Oratória para vídeos: como gravar vídeos sem timidez.

Hoje vamos falar sobre treinamento de comunicação para equipes de Marketing, especialmente para quem também precisa falar em vídeos.

O desafio de fazer colaboradores compartilharem conhecimento através de vídeos

Muitas empresas estão nos procurando com esse objetivo específico: preparar colaboradores para falar em frente as câmeras. E por quê?

Cada vez menos as empresas querem contratar atores ou modelos publicitários para falarem bem de sua marca. O novo modo de fazer publicidade pede que as próprias pessoas, consumidores ou colaboradores da marca sejam aqueles a contar um pouco de sua história. E aí, meu caro leitor, começamos a entender o novo desafio que muitos colaboradores estão vivendo. “Nunca fiz vídeo e agora preciso saber como fazer isso profissionalmente para subir na carreira”.

As empresas estão solicitando que os próprios colaboradores saibam compartilhar conhecimento, e obviamente o vídeo é a ferramenta da vez, que chegou para ficar.

Como as organizações podem transformar conhecimento tácito em explícito? Será que podemos esperar de um colaborador que saiba fazer apresentações se isso não for a habilidade chave para sua função na empresa?

E esperar que ele saiba compartilhar conhecimento através de vídeo? Será suficiente pedirmos que assista vídeos referências? Sabemos que aprender é uma habilidade e que sim, meu caro leitor, se quiser que o seu colaborador saiba fazer vídeos de qualidade, vai precisar fornecer-lhe as ferramentas, conhecimentos e treinamentos necessários para que desenvolva essa habilidade.

E o que vemos é que equipes das mais diferentes áreas estão precisando “se virar nos 30” para fazerem vídeos corporativos. Equipes comerciais, marketing, RH, compliance e diversas outras áreas precisam saber compartilhar conhecimento não só em apresentações, mas também multiplicar esse conhecimento de maneira muito mais prática e ágil através de vídeos. Mas é claro, minha gente, para a empresa, é muito mais fácil gravar algo em vídeo e distribuir de maneira gratuita sem barreiras geográficas do que fazer as coisas da maneira antiga, certo?!

O que vemos, é que muitas empresas acabam pulando essa etapa tão importante que é preparar o colaborador para esse tipo específico de exposição fala. Gente, uma coisa é falar ali para o pessoal “face to face” (que sabemos que para muito já é um enorme desafio), agora imagine colocar um rapaz de T.I. para explicar uma atualização de um sistema em um vídeo de um minuto que será transmitido para toda a empresa em território nacional?!!!

Sim, as empresas, antes de cobrarem que seus colaboradores saibam se expor em vídeos, precisam preparar os colaboradores para que saibam fazer isso sem desconforto.

“Livia, mas toda vez que meu colaborador vê uma câmera ele tem vontade de sair correndo… O que fazemos?!” Calma, como já dizia o poeta Chapolim Colorado: “Não criemos pânico!”. 🙂

As técnicas de comunicação interpessoal e oratória podem ser utilizadas também para o vídeo. Uma série de adaptações precisam ser feitas em nossa comunicação quando o público não é um monte de gente sentado na cadeira, mas um câmera man e um rapaz com uma luz “na sua cara” falando “3,2,1, ação!”.

Treinamento de Comunicação com a equipe de marketing na empresa Carmen Steffens

 A empresa Carmen Steffens gostaria de preparar sua equipe de Marketing para situações de exposição de fala como apresentações, conversas com público interno e externo, e também para que soubessem como lidar em frente às câmeras.

Equipe de marketing da empresa Carmen Steffens – Conclusão do Treinamento

No caso deles, os vídeos eram direcionados para treinar suas próprias equipes, que estão espalhadas por todo o Brasil.

Bom, aqui, mais uma empresa que conhecemos colaboradores absolutamente apaixonados pela marca. E como gostamos de treinar pessoas que fazem o que amam e mais do que isso, gostam de sua empresa e admiram seus lideres!!! Com certeza é muito mais prazeroso nosso trabalho e os resultados mais fáceis de serem atingidos, afinal, comunicar algo que já gostamos é sempre melhor, né?!

Bom, material de apoio visual pronto e apostilas customizadas, fomos até a cidade de Franca para realizar nosso Workshop.

O formato que fizemos foi um Workshop de 6 horas para aproximadamente 20 pessoas e um módulo específico de vídeo para somente aqueles que estão constantemente nesse tipo de situação.

Como sempre, atividades práticas foram feitas durante todo o Workshop. Sempre nos perguntam como fazemos isso, se em todos grupos tem sempre aqueles participantes que são um pouco mais tímidos… Delicadeza, meu caro leitor. Somos enfáticos ao dizer que a gente só aprende quando levanta da cadeira e coloca o que aprendeu em prática, e em casos de timidez extrema, temos um jeito especial de conversar com o participante para que não se sinta desconfortável em se expor. (Inclusive, em nossas pesquisas de satisfação sempre perguntamos se houve alguma situação que fez o participante se sentir desconfortável, e nesta questão nunca tivemos nenhuma resposta positiva).

Terminado Workshop, vamos agora ao módulo especial para preparação para lidar com câmeras. O que fizemos neste treinamento específico?

Primeiro, pedimos à equipe que nos contratou para que esse ambiente fosse o mais parecido com a situação real. Pedimos o mesmo câmera man, o mesmo auxiliar, o mesmo espaço de gravação e os mesmo participantes para que eles estejam se sentindo naquele momento da gravação.

Fizemos uma rodada de gravação, e o feedback foi dado pelo grupo e por mim sobre os aspectos específicos que precisavam serem trabalhados em cada participante. Cada um recebeu sua lista individual de exercícios que precisava fazer (respiração, voz, dicção, postura, gesticulação etc.) e demos um intervalo.

Mais uma rodada de gravação, e agora com as correções. Os colegas novamente ajudam no feedback e dizem o que é preciso melhorar com relação ao conteúdo. E eu digo o que eu já observei de melhora, e o que vai restar como lição de casa. Cada participante passa comigo em uma conversa individual para que esse feedback seja o mais aprofundado possível.

Ao final do treinamento da Carmen Steffens pudemos ver os colaboradores mais seguros e com a sensação de “eu sei que o que estou fazendo”, que é tão importante para nos comunicarmos com assertividade.

Depoimentos dos colaboradores da Carmen Steffens sobre o treinamento da The Speaker:

Conclusão e registro

Para terminar, foi o que eu disse, pessoal. O vídeo requer uma série de adaptações, pois são muitas variáveis e coisas novas que precisamos aprender a lidar: microfone, luz, pessoas no set de gravação, timidez, uso de powerpoint, laserpointer, uso do espaço físico, distância da câmera, cansaço da equipe entre tantas outras coisas que acabam influenciando nossa performance. Vamos então entender um pouco de técnica, praticar, praticar e praticar para que possamos fazer vídeos com segurança e profissionalismo sem importar qual sua área de atuação na empresa.

5 (100%) 1 vote

Leave a Reply