Case – Pfizer

A Pfizer atua no Brasil há mais de sessenta anos, investindo na descoberta de tratamentos de saúde inovadores, especialmente para as necessidades médicas que ainda não foram atendidas.

Presente em várias partes do mundo, a Pfizer tem mais de 1600 colaboradores trabalhando no nosso país, se consolidando como uma das referências no nicho da saúde.

O nosso case de hoje é justamente com colaboradores dessa grande empresa, que tem um trabalho tão importante e com um impacto tão positivo para o Brasil e para o mundo. Confira como foi o treinamento!

Como foi o treinamento?

Para o workshop com a The Speaker, estiveram presentes 30 médicos da Pfizer Brasil, especialistas na área de oncologia. Com o propósito de organizar melhor essa experiência e aproveitar o nosso tempo da melhor forma possível, dividimos esse grupo de médicos em duas turmas e dois treinamentos.

O primeiro treinamento (com a metade da turma) foi direcionado para a storytelling e suas técnicas, ou seja, para desenvolver e aprimorar a habilidade de contar uma história ou, mais que isso, de saber transmitir determinado conteúdo através de narrativas mais acessíveis e interessantes para o público, seja qual for a complexidade desse conteúdo. O Matheus Jacob foi o profissional The Speaker responsável por essa parte do treinamento.

O segundo treinamento foi mais prático, com o foco na performance em si. Nessa etapa, trabalhamos aspectos importantes da dinâmica não-falada nos processos de comunicação, incluindo a expressividade vocal e corporal. Em outras palavras, dedicamos um tempo exclusivo para aprimorar a forma como os profissionais da Pfizer se comunicam, como gesticulam e usam a voz, por exemplo. A Lívia Bello foi a profissional The Speaker a cargo dessa etapa do treinamento.

Os dois workshops – de storytelling e de performance – aconteceram simultaneamente, cada um em um único dia. No dia seguinte, invertemos as turmas para que todos os colaboradores tivessem acesso aos dois conteúdos.

Tanto em um treinamento quanto em outro, foi necessário levar em consideração um dos maiores desafios dos médicos da Pfizer: lidar com uma rotina que envolve abordar temas difíceis, muitas vezes, tendo que dar uma notícia ruim aos pacientes e/ou falar sobre assuntos delicados.

Nesse sentido, a expressividade é um quesito central. Afinal, por mais que os profissionais tenham que lidar com situações desse tipo todos os dias, cada paciente é único. Por isso mesmo, o médico não pode estar neutro! Isso trará impactos na empatia que gera na outra pessoa, sejam os próprios pacientes ou seus familiares.

Quais foram os resultados do workshop?

Esse projeto foi, sem dúvidas, um dos mais bem executados e organizados que participamos. Tivemos uma equipe de apoio da Pfizer muito forte e todo o suporte técnico necessário (inclusive um painel de LED) para que o treinamento acontecesse da melhor forma.

Estivemos trabalhando ao lado de profissionais de ponta e isso fez toda a diferença para que a execução do nosso treinamento fosse perfeita!

Para completar, o feedback dos participantes foi excelente e, no fim das contas, esse projeto acabou funcionando como um piloto, já que a Pfizer passou a ser um de nossos clientes recorrentes, o que nos enche de satisfação!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *