Como evitar discussões desnecessárias neste fim de ano? 7 dicas para colocar em prática

Oi, Speaker!

Política. Futebol. “E os namoradinhos?”. Assuntos pessoais. Pandemia.

Fim de ano é um período marcado por encontros familiares, entre amigos e colegas de trabalho. Neste 2020, a pandemia mudou a forma de celebrar, mas, ainda assim, é preciso ter cuidado e evitar discussões desnecessárias – frequentes em celebrações.

A boa comunicação é uma grande aliada para um fim de ano mais pacífico: afinal, é daquilo que dizemos e do como dizemos, que nascem as discussões. Se você chegou até aqui, é porque quer evitar discussões desnecessárias, não é?

Então, veja, a seguir, 7 dicas para colocar em prática nestas festas e colaborar para um clima mais pacífico e ameno! Boa leitura!

1. Cuidado com o uso do humor

Você é o engraçado ou a engraçada da família? Bem, essa estratégia é muito eficaz para quebrar o gelo e tornar as celebrações mais alegres, mais informais e espontâneas.

O importante é garantir que o seu humor não ultrapasse os limites entre o que é engraçado e o que é de mau gosto, entre o cômico e o ofensivo para alguém.

Especialmente em um ano como este, com temas delicados e sensíveis, é prudente ter ainda mais cuidado com certos comentários e piadas, praticando o bom senso e fazendo a sua parte para evitar discussões ou mal-entendidos.

2. Procure se expressar com clareza

Quem nunca ouviu (ou deu) uma indireta em um encontro familiar? Essa forma de se comunicar, bastante atrelada à cultura brasileira, não é a mais eficiente. Ao contrário, pode gerar más interpretações e discussões desnecessárias.

Se você quer falar algo com alguém – e julga que as festas são o melhor momento para isso –, procure se expressar de uma maneira clara, direta, sem rodeios ou meias palavras.

Lembre-se que as discussões entre as pessoas nascem, grande parte das vezes, de más interpretações e mal-entendidos. Na comunicação, esses são os chamados “ruídos”, isto é, tudo aquilo que interfere na compreensão correta do que foi dito por alguém.

3. Esteja presente: pratique a escuta ativa

Selfies com a árvore. Fotos em grupo. Um boomerang na hora do brinde. Quantos likes até agora? O melhor filtro. Aquele programa na TV. São muitas as distrações que aparecem no nosso dia a dia.

Essas distrações intensificam algo que vem acontecendo há algum tempo: as pessoas praticam, cada vez menos, a habilidade de ouvir, de ouvir atentamente e empaticamente.

Para evitar discussões – e também para aproveitar seus encontros e curtir seus afetos –, tente escutar ativamente. Se estiver conversando com alguém, evite checar o celular ou a TV.

É através dessa prática que nos conectamos com os demais e podemos aprender com suas experiências, às vezes tão diferentes das que vivenciamos no nosso próprio cotidiano.

4. Atenção com os assuntos polêmicos

Os assuntos polêmicos costumam aparecer em confraternizações, especialmente depois de algumas bebidas alcoólicas, não é?

Antes de começar a falar sobre um desses assuntos, avalie se é mesmo o melhor momento e se isso trará algo de bom para as suas festas, para a convivência com as pessoas que estão ao seu redor.

Você provavelmente sabe o que é polêmico no seu círculo pessoal, então pode evitar tocar nesses temas durante a confraternização e priorizar um clima mais pacífico, não é verdade?

5. Cuide da sua linguagem não-verbal

Discussões também podem nascer de olhares, expressões e gestos. Toda essa dinâmica não-falada influencia nas suas relações, sejam elas pessoais ou profissionais. Por isso mesmo, é importante estar atento ao que você transmite.

O importante é garantir que exista uma harmonia entre o que você diz e o que você expressa. Para entender, pensemos em um exemplo simples, como uma troca de presentes.

Você ganha um presente, diz que amou, mas suas expressões faciais demonstram ironia ou desgosto. Há, aqui, uma contradição entre a linguagem verbal (o que é dito) e a não-verbal, percebe?

6. Não deixe que o conflito vire confronto

Conflitos de ideias costumam ser muito saudáveis, seja qual for o contexto em que estão inseridos. É debater opiniões, escutar novas versões para uma história, se familiarizar com visões de mundo diferentes das suas.

Contudo, para evitar discussões e problemas nas festas de fim de ano (e em outros momentos), é crucial não deixar que esses conflitos de ideias e opiniões se tornem confrontos pessoais, com ataques e ofensas ou ações similares.

Como fazer isso? Focando nas ideias (e não nas pessoas), sabendo ouvir, estando abertos a entender que existem opiniões diferentes das suas e, sobretudo, respeitando essas diferenças.

7. Saiba lidar com perguntas

Os memes de Natal já estão repletos delas: as perguntas descabidas no Natal e nas festas de fim de ano. “E os namoradinhos?”, “Vai casar quando?”, “Sério que você votou nesse político?” e tantas outras possibilidades.

Você não consegue controlar os demais, logo, não pode impedir que perguntas desse tipo sejam direcionadas a você. O que você pode – e deve – fazer é saber como lidar com isso de uma maneira emocionalmente inteligente e equilibrada.

Uma técnica muito eficiente é a de responder uma pergunta com outra. Desse modo, você não se expõe, evitando responder algo que não quer, nem causa um desconforto ou um confronto direto com os demais.

 

Você já conhecia e praticava alguma dessas dicas? Não? Então procure aplicá-las nestas festas e no seu dia a dia e veja a diferença nas suas relações sociais e profissionais.

Espero que você, Speaker, tenha um bom fim de ano e que possa expressar seus afetos da forma como deseja!