Qual é a importância da comunicação no diálogo técnico com leigos?

Speakers! Tudo bem?

Vocês já pararam para pensar em qual é o sentido da comunicação? Ou seja, o que leva uma pessoa a se comunicar com as demais?

Não é preciso pensar muito para entender que a comunicação é uma troca e acontece quando um indivíduo transmite uma mensagem para outro. Uma comunicação eficaz é aquela em que a pessoa que recebe a mensagem (o receptor) consegue processá-la e compreendê-la.

Sendo assim, de forma resumida, podemos dizer que a boa comunicação é uma espécie de ponte, capaz de interligar duas ou mais pessoas através de uma mensagem igualmente compreensível. Se uma pessoa fala, mas as outras não conseguem compreender o que ela diz, essa comunicação não teve sucesso. Certo?

Quando se pensa em oratória, às vezes, relaciona-se à ideia de “falar bem” com “falar bonito”, sem levar em consideração a assertividade dessa fala. No entanto, falar bem é, sobretudo, expressar-se com clareza e de um modo acessível.

Neste texto, vamos analisar qual é a importância da comunicação no diálogo técnico com leigos, explorando o conceito de comunicação como ponte e desmitificando a ideia de que falar bem é, necessariamente, falar difícil. Vamos lá?

Ser um bom comunicador é falar difícil?

Por muito tempo, era comum pensar que ser um bom comunicador era ter a habilidade de usar palavras rebuscadas, pouco comuns na linguagem coloquial. Hoje, por sorte, essa ideia já ficou para trás, pelo menos entre aqueles que dedicam tempo para entender o que é, de fato, uma boa comunicação.

Ainda assim, em alguns espaços, permanece o mito de que, para falar bem, é preciso falar “difícil”. Um caso muito comum é o de professores donos de currículos invejáveis, mas que, quando chegam nas salas de aula, não conseguem transmitir tudo o que sabem para os estudantes, exatamente porque apostam no “falar difícil” e dão pouca (ou nenhuma) importância para a FORMA como transmitir todo o conhecimento que possuem.

Então, Speakers, vamos esclarecer de uma vez por todas: ser um bom comunicador NÃO é falar difícil, mas, sim, ser capaz de se expressar facilmente, com uma linguagem acessível, pensamento bem estruturado e conteúdo interessante.

Qual é a importância da oratória no diálogo técnico com leigos?

Independente da profissão à qual nos dedicamos, temos que conviver cotidianamente com pessoas que não estudaram e/ou vivenciaram profissionalmente o mesmo que nós. E, em grande parte das situações, precisamos dialogar com essas pessoas sobre nosso trabalho, utilizando a comunicação como uma espécie de tradução. Em outras palavras, nem sempre é possível fazer uso dos termos técnicos que, para nós, são comuns. De modo que é necessário, portanto, encontrar uma forma mais acessível para nos comunicarmos e sermos entendidos. Nesse diálogo técnico com leigos, a oratória exerce um papel fundamental, já que, com suas técnicas, torna possível a eficácia dessa comunicação.

Para compreender tudo o que estou dizendo, Speakers, basta imaginarmos o dia a dia de diversos profissionais (das mais variadas áreas): um arquiteto precisa despir-se de termos técnicos para apresentar projetos para seus clientes; um profissional de T.I tem o enorme desafio de dialogar com seus clientes sem que sua linguagem seja um empecilho; um advogado que abusa das expressões jurídicas dificilmente será compreendido pelos clientes que representa; um médico, se não encontrar uma forma acessível para se expressar, poderá ter problemas na comunicação com seus pacientes…. e por aí vai.

Se analisarmos as falas e discursos dos que são considerados os maiores comunicadores da história, veremos que eles utilizam uma linguagem simples e, por isso mesmo, foram compreendidos e aceitos por um enorme número de pessoas. Não importa quão difícil e complexo seja o conteúdo da sua fala, sempre haverá um modo de transmitir esse conteúdo com clareza, ok?

Como falar de um modo acessível?

Se você trabalha com uma atividade que tem muitos termos técnicos e expressões de nicho, com certeza já sentiu dificuldades na hora de conversar com outras pessoas leigas no assunto. Caso a sua profissão dependa desse diálogo técnico com leigos, é importante estar atento ao modo como se comunica, evitando, dessa forma, que seu desempenho profissional seja prejudicado.

Os treinamentos em oratória são ferramentas que ajudam – e muito – a aprimorar as habilidades de comunicação, o que impulsiona a convivência com pessoas que não têm a mesma formação que você. Procurar a orientação de um especialista é uma forma interessante de investir na própria carreira, alterando o seu dia a dia e, principalmente, a sua maneira de se expressar.

Algumas técnicas que, se utilizadas, melhoram o diálogo técnico com leigos são:

– Evitar o excesso de termos técnicos e expressões de nicho: sempre costumo dizer aqui na The Speaker, especialmente nos treinamentos in company, que utilizar excessivamente expressões muito técnicas é visto por alguns como uma espécie de estratégia, como se, ao utilizar essas palavras, transmitíssemos para os demais o nosso preparo profissional.

No entanto, é preciso estar atento ao contexto. Se você está em uma reunião ou apresentação para pessoas que atuam na mesma área que você, utilizar esses termos não será um problema. No entanto, na hora de conversar com clientes ou pessoas que não fazem parte desse mesmo círculo profissional, abusar dos tecnicismos é um sinal de despreparo no que se refere à comunicação. O ideal é, primeiro, conhecer os seus interlocutores e, em seguida, adaptar a sua fala a eles, garantindo que todos possam compreender o que você está dizendo;

– Reforçar as palavras-chave: quando temos que falar sobre algo complexo (ou que não faz parte do contexto das pessoas com as quais nos comunicamos), uma técnica bastante eficaz é reforçar as palavras-chave. Isso quer dizer que, sempre que abordarmos um tópico importante, darmos um destaque para as palavras que são a essência desse tópico. Com isso, o público se familiariza com os nossos argumentos e os termos mais importantes da nossa mensagem;

– Estruturar o raciocínio: estruturar o nosso raciocínio é algo que, com o tempo, conseguimos fazer de forma mecânica. Aqueles que ainda têm dificuldades de organizar a própria fala devem planejar e praticar com antecedência o que desejam falar para os demais, especialmente em situações específicas, como apresentações ou reuniões. O que, às vezes, para nós, parece óbvio, pode ser complexo para os outros. Lembrem-se disso!

Como eu disse, Speakers, uma das melhores formas de melhorar o diálogo técnico com leigos é investindo em suas habilidades de oratória, de preferência com a orientação de um profissional.

Se vocês estão tendo dificuldades de lidar com seus clientes e/ou colegas, falem com a gente! Ficaremos felizes em ajudar!

4.8 (95.61%) 41 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami