Essas atitudes podem minar o poder da sua comunicação: será que você comete alguma?

Speaker!

A forma como nos comunicamos diz muito sobre nós. Uma boa comunicação é constantemente relacionada a alguém seguro de si, com autoridade e inteligência emocional.

Por outro lado, problemas na comunicação interferem na maneira como os outros nos percebem e podem ser um problema na nossa trajetória profissional e também no dia a dia pessoal, nas nossas relações sociais.

Algumas atitudes podem minar o poder da sua comunicação. Por isso mesmo, é tão importante saber quais são elas e aprender estratégias para evitá-las. Vamos lá?

Transformar a comunicação em um monólogo

Para explicar a importância da interação nos processos comunicativos, costumo dar o exemplo do pingue-pongue. Para que o jogo aconteça, a bola deve ir e vir todo o tempo. Se apenas um jogador fica com ela, não há partida.

Bem, a comunicação também é assim. A bola, nesse caso, é a fala. Para que sua comunicação tenha o impacto que você deseja, não se esqueça do outro, não transforme sua apresentação em um monólogo.

Ouça, abra espaço para perguntas, proponha exercícios simples de interação. Tudo isso só agrega à sua fala e à sua imagem como comunicador.

Tentar ser aquilo que não somos

Não é difícil perceber quando uma pessoa não é autêntica naquilo que diz ou faz. Em apresentações, nós estamos em uma grande evidência, o que torna ainda mais fácil que os outros percebam se tentamos ser o que não somos.

Dessa ideia, surge uma série de atitudes:

– Tentar adotar gestos que não são seus

– Defender uma ideia na qual você não acredita

– Forçar a voz de uma maneira que não é própria

– Falar de algo que não te desperta nenhum interesse

A autenticidade é mais que importante: é fundamental. Não se esqueça disso!

Conteúdo pouco original

O que você faz quando quer saber sobre algo? É provável que faça uma pesquisa na internet e, com poucos segundos, seja bombardeado de informações.

Em razão disso, é preciso pensar em estratégias para que seu conteúdo se destaque e o caminho para isso é que ele seja original. Você pode trazer uma informação nova sobre o seu nicho, sobre sua especialização.

Ou pode, ainda, dar a SUA visão sobre algo. Ninguém no mundo tem a mesma história que a sua: use isso a seu favor para criar uma fala mais atrativa e única.

A máscara da neutralidade

O que você pensaria se eu dissesse que estou muito feliz, mas sem dar nenhum sorriso? Isso soaria, no mínimo, estranho, não é?

Assim são as apresentações. Um conteúdo incrível pode ser prejudicado pela falta de expressividade. A essa falta de expressividade, costumo chamar de “máscara da neutralidade”.

Em situações de exposição de fala – e também no dia a dia –, é essencial criar uma harmonia entre aquilo que se diz e aquilo que se demonstra através das expressões faciais. Se estiver falando sobre algo alegre, sorria. Se sentir emoção, demonstre.

Gesticular de forma excessiva e pouco autêntica

Sim, outra vez a autenticidade na nossa lista.

Gestos pouco autênticos são facilmente percebidos pela sua audiência. Isso acontece porque gestos exagerados e pouco autênticos desviam o foco das pessoas e é por essa razão que eles estão na nossa lista de atitudes que minam o poder da sua comunicação.

Entenda qual é a SUA maneira de gesticular. Corrija equívocos, se for necessário. Mas não tente ser aquilo que não é.

Não saber como organizar a sua fala

Frases muito longas dificultam o entendimento. Da mesma forma, não conseguir organizar as informações de uma maneira atrativa também mina o poder da sua comunicação.

Quanto a isso, é fundamental saber que, sempre que as pessoas sentem que têm que fazer um esforço muito grande para entender algo, elas acabam perdendo a atenção.

Por isso mesmo, aprenda técnicas de organização de raciocínio, como o mapa mental. Aqui na The Speaker, temos um método próprio que pode ser usado em qualquer tipo de situação de exposição.

Não fazer pausas entre os trechos

Se você ainda acredita que os silêncios são incômodos, talvez seja hora de rever essa ideia. Os silêncios intencionais, como também costumam ser chamados, são estratégias que potenciam a sua expressão.

Algumas funções das pausas e silêncios é aumentar a emotividade de determinados trechos e, ainda, permitir que a audiência tenha um tempo para assimilar uma informação antes que uma nova seja apresentada.

Usar o mesmo tom de voz todo o tempo

Você sabe o que significa a palavra “monótono”? Monótono é tudo aquilo que é entediante, chato, maçante. Essa palavra também significa mono – tom, isto é: um único tom.

Varie o tom da sua voz em momentos importantes ou mais emotivos. Se perceber que a sua audiência está se distraindo, tente um tom mais agudo. Se quer aguçar a curiosidade, fale de uma forma mais grave por uns segundos.

Comunicação é dinamismo e isso também se reflete no tom de voz.

Introduções pouco atrativas

O que você faz quando começa a assistir um filme na televisão e ele não te atrai nos primeiros minutos? É provável que procure outro filme ou decida fazer outra coisa, já que é nos primeiros minutos que decidimos prestar ou não atenção em algo.

Nas apresentações, acontece o mesmo. Uma introdução potente e chamativa conquista a atenção das pessoas e impulsiona a sua imagem como comunicador logo de entrada.

Comece a sua fala de um jeito atrativo. Você pode usar uma manchete, falando sobre um dado relevante sobre seu tema, pode começar com uma pergunta ou outras opções funcionais.

 

Você cometia algumas dessas atitudes no seu dia a dia? Agora que já sabe que elas podem prejudicar a sua comunicação, trate de evitá-las. Para isso, a melhor maneira é investir na sua comunicação e aprimorar, cada vez mais, essa habilidade.

Conte com a The Speaker!