Grandes discursos do cinema – Parte I

Olá, Speaker!

Al Pacino em “Perfume de mulher”. Chaplin em “O último ditador”. Rocky em “Rocky Balboa”. Quando falo em grandes discursos do cinema, qual vem à sua mente?

Uma das maneiras mais eficientes de entendermos as técnicas de comunicação é prestando atenção em discursos históricos, sejam eles reais ou fictícios, como os do cinema.

O cinema é marcado por grandes discursos, que combinam perfeitamente o conteúdo, as expressões faciais e as expressões vocais. Se bem é verdade que eles são feitos por atores, é interessante analisá-los e aprender com eles.

Fiz uma lista com o que eu considero os grandes discursos do cinema até hoje. Veja a primeira parte dessa lista. Será que você vai concordar comigo? Confira:

William Wallace em Coração Valente (1995)

O discurso do personagem William Wallace, interpretado por Mel Gibson é um dos mais memoráveis do cinema. Não é à toa que é reproduzido tantas e tantas vezes em palestras motivacionais ou contextos similares.

Quanto à comunicação, chama atenção o conteúdo: a fala, por si só, traz a emotividade necessária aos bons discursos. Aliada a isso, está a performance de Gibson: sua expressividade e o perfeito uso da impostação vocal.

Veja um trecho do discurso:

“Lute e pode ser que morra. Fuja e você viverá, pelo menos por um tempo. Então no seu leito de morte, daqui a muitos anos, você estaria disposto a trocar todos os seus dias desde hoje por apenas uma chance. Apenas uma chance de voltar aqui e dizer para nossos inimigos que eles podem tirar nossas vidas, mas não a nossa liberdade.”

Link para assistir ao trecho do discurso:

Frank em Perfume de Mulher (1992)

Considerada umas das atuações mais brilhantes de Al Pacino, Perfume de Mulher tem grandes discursos. O mais destacado deles é o de Frank na defesa do personagem Charlie.

Impressiona a maneira como é utilizada a voz e também a expressão corporal, considerando que o personagem era cego e, nesta cena, estava sentado. O conteúdo não deixa por menos: é um dos mais inspiradores do cinema.

Veja um trecho do discurso:

“Que espetáculo vocês querem fazer aqui? Já vivi muito, vocês sabem? Houve um tempo em que eu podia enxergar, e vi rapazes como esses, mais jovens que esses, com braços e pernas arrancados. Mas não há nada pior do que um espírito amputado. Não há prótese para isso. Cheguei a encruzilhadas na minha vida, eu sempre soube qual caminho seguir, mas nunca segui esse caminho. Sabem por quê? Porque é muito difícil”.

Link para assistir ao trecho do discurso:

Charles Chaplin em O grande ditador (1940)

O discurso de Chaplin em “O grande ditador” é um dos mais tradicionais. Décadas e décadas depois, ainda continua atual e isso é um dos aspectos mais fascinantes dessa fala: ela é atemporal.

Muitas pessoas estão acostumadas a assistir a Chaplin em seus filmes mudos. Neste, por sua vez, impressiona a sua empostação vocal, perfeitamente harmonizada com sua linguagem corporal e com o conteúdo do discurso.

Veja um trecho do discurso:

“O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça envenenou a alma dos homens… levantou no mundo as muralhas do ódio… e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e os morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.”

Link para assistir a um trecho do discurso:

 

 

 Rocky em Rocky Balboa (1992)

Se você fizer uma busca na web sobre grandes discursos do cinema, é provável que a fala de Rocky para seu filho, em Rocky Balboa, esteja na lista. É uma fala inspiradora, simples, direta.

Com a autenticidade característica do personagem de Stallone, é notável a maneira como são usadas as pausas e a variação do tom de voz. A expressão corporal também é típica do personagem e encaixa perfeitamente à mensagem que transmite.

Veja um trecho do discurso:

“O mundo não é um mar de rosas. É um lugar muito cruel e sórdido, e não importa o quão durão você seja, o mundo vai te bater até você ficar de joelhos e vai te manter assim permanentemente se você deixar. Nem você, nem eu, nem ninguém bate mais forte que a vida. Mas a questão não é quão forte você bate. A questão é o quanto você aguenta apanhar e continuar seguindo em frente; quanto você suporta e continua indo em frente. É disso que as vitórias são feitas”.

Link para assistir a um trecho do discurso:

Tony D’Amato em “Um domingo qualquer” (1999)

Mais uma vez, o Al Pacino está nesta lista. Agora, com o seu personagem Tony no filme “Um domingo qualquer”. O discurso de Tony, um técnico de futebol, é realmente um dos mais impactantes da história do cinema.

Chama a atenção a capacidade de utilizar as experiências da sua própria vida para inspirar os demais sobre algo maior, uma técnica do Storytelling. É desse discurso a famosa frase “Centímetro a centímetro”.

Veja um trecho do discurso:

“Quando envelhecemos, vamos perdendo algumas coisas. Isso faz parte da vida. Mas só percebemos isso quando começamos a perder coisas. Descobrimos que a vida é um jogo de centímetros. Tal como o futebol. Porque, em ambos os jogos, a vida ou o futebol, a margem de erro é tão pequena… Meio passo demasiado cedo ou tarde, e já não conseguimos. Meio segundo demasiado lento ou rápido, e não apanhamos. Os centímetros que precisamos estão à nossa volta. Estão em todas as oportunidades do jogo, todos os minutos, segundo”.  

Link para assistir a um trecho do discurso:

 

Você provavelmente já assistiu a um ou mais filmes dessa lista. Meu convite é: assista outra vez, mas repare nos discursos, na entonação, nas pausas aplicadas pelos personagens.

Tente fazer isso – essa análise silenciosa – nos próximos filmes aos que assistir. Essa é uma forma de ver, na prática, como acontecem bons discursos. Fazer isso com discursos históricos, da vida real, também é uma ideia excelente.

Acompanhe meus posts e veja como continua essa lista dos grandes discursos do cinema. Até lá!

Clique para dar sua nota!
Avaliações: 0 - Avaliação média: 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *