Nunca faça isso na sua apresentação!

Existem dois tipos de apresentação que costumam causar impacto: as muito boas e as muito ruins. Certamente ninguém deseja apresentar algo que impacte de forma negativa. Porém, a falta de preparo pode acabar gerando impressões assim, mesmo que não haja nenhum imprevisto durante as falas.

E é por isso que você precisa estar bem preparado para se apresentar adequadamente, de modo que atinja os objetivos iniciais e gere um impacto extremamente positivo.

Independentemente do objetivo da apresentação, o ideal é seguir alguns passos importantes na hora de apresentar. Os principais são: fazer um planejamento, escolher um apoio (como slides, por exemplo), ficar atento à expressão corporal, controlar o tempo de fala e fazer uma conclusão que resuma e reforce as ideias que foram apresentadas. 

Mas que tal começar por um caminho diferente? Neste artigo, nós citamos 10 coisas que você NÃO deve fazer durante uma apresentação. Continue conosco e descubra quais são elas!

1. Falar sem definir um roteiro

Até as pessoas extremamente confiantes e que já estão acostumadas a falar em público precisam de um roteiro para se orientar. É ele que vai guiar a ordem das informações e determinar o que deve ser dito primeiro. Justamente por isso ele é tão importante e não pode deixar de ser feito.

Não definir um roteiro é um erro porque o apresentador perde a oportunidade de fazer uma boa narrativa, que seja organizada, interessante e prenda a atenção dos ouvintes.

2. Não ensaiar

Sabe aqueles palestrantes autoconfiantes e super desenvoltos? Eles também ensaiam antes de fazer suas apresentações. Portanto, se até os mais experientes precisam se preparar, por que você não?

Os ensaios te ajudam a adaptar o discurso, a falar de acordo com quem estará ouvindo, auxilia na memorização do conteúdo e deixa as falas bem mais naturais. Além disso, ao ensaiar, o seu cérebro consegue criar um raciocínio linear sobre o tema e identificar facilmente as palavras-chave.

3. Usar slides cheios de textos

Geralmente os slides são excelentes apoios em qualquer tipo de apresentação. Desde reuniões de trabalho até grandes palestras. Contudo, embora o seu objetivo principal seja guiar, eles também têm outras funções, como, por exemplo, deixar as apresentações mais dinâmicas.

Sendo assim, nunca monte slides cheios de textos e com letras muito pequenas porque, certamente, ninguém vai prestar atenção. Além disso, você mesmo pode acabar se perdendo em meio a tantas palavras. E, nesse caso, ao invés de ajudar, eles vão atrapalhar.

4. Ficar lendo os slides

Outra dica importante em relação ao slide é: não o leia! Pega mal e te faz parecer alguém totalmente despreparado. Por mais nervoso que você esteja, não caia na vontade de “ler só uma parte”. Isso só vai te prejudicar e há um grande risco de as pessoas não se sentirem atraídas.

Com um bom roteiro e palavras-chave bem definidas, dificilmente você vai precisar ficar lendo tudo o que foi escrito. Então, prepare-se com antecedência!

5. Não se conectar com o público

Um grande erro é achar que você pode falar da mesma forma com todos os públicos, mas não é bem assim que funciona! Uma apresentação para jovens deve ser totalmente diferente de uma apresentação para executivos, por exemplo. Afinal, elas têm objetivos bem diferentes.

O ideal é estudar o público até entender para quem você está falando. Pense em formas de gerar uma conexão com quem está te ouvindo. Essa é uma das formas mais eficientes de impactar.

6. Falar muito rápido e/ou muito baixo

Imagine ter que passar 40 minutos ouvindo uma pessoa que não fala no tom e nem da forma adequada. Provavelmente, nesse meio tempo, você vai mexer no celular, conversar com o amigo do lado e pensar em outras mil coisas, mas não vai ficar atento à apresentação.

E é exatamente isso que vai acontecer com o seu público caso você não se expresse adequadamente. Trabalhe a sua expressividade vocal bem antes de se apresentar. Falar no tom correto, de forma clara e natural faz toda a diferença.

7. Fugir do assunto

É muito comum acontecer a fuga do tema e por isso você precisa se esforçar muito para evitá-la. De forma natural, um assunto acaba puxando outro facilmente e quando a pessoa percebe, já fugiu totalmente do tema que deveria estar sendo tratado.

O ideal é tentar ao máximo permanecer no roteiro e seguir a linha do tempo criada, mesmo após uma interrupção. Ter foco é essencial para o bom andamento da apresentação.

8. Não ir direto ao ponto

Tão ruim quanto fugir do assunto é demorar muito para chegar até ele. Mesmo nos casos em que o tempo de apresentação é longo, o ideal é que o apresentador vá direto ao ponto, trazendo as principais informações sobre o tema abordado. Exceto nos casos em que um contexto mais abrangente for realmente necessário.

Portanto, ao elaborar o roteiro, sempre foque no que você tem de mais relevante sobre o tema. Na maioria das vezes, ser prolixo faz com que a atenção do público se disperse e, provavelmente, ninguém sairá satisfeito com a sua apresentação.

9. Citar assuntos ou temas que não conhece

A regra é clara: se você não conhece o assunto, evite abordá-lo durante uma apresentação. Pode ser que, por falta de conhecimento, você acabe passando alguma informação errada ou dando uma opinião controversa sem ao menos perceber.

Também pode gerar problemas e tirar o foco do que realmente é necessário. Sendo assim, prepare-se o máximo que puder e nunca fale de temas que você não entende, mesmo que o ouvinte tenha uma dúvida acerca do tema. Seja sincero e só fale do que você domina.

10. Não cronometrar o tempo

Se guiar apenas pelo assunto é um erro e pode causar um efeito negativo no tempo da sua apresentação. Por isso, comece a cronometrar o tempo desde os ensaios. Só assim você saberá até onde pode ir.

E isso também vale para as apresentações que não têm horário definido. Afinal, você não precisa falar mais do que o necessário, não é?

Então, mantenha um cronômetro sempre por perto e fique de olho para acabar a sua fala no tempo adequado, sem precisar extrapolar ou falar correndo para terminar no horário definido.