Primeiro discurso presidencial: Obama x Trump.

Comparando discursos: Obama x Trump.

Obama x Trump. Hoje nós vamos fazer aqui uma comparação de dois discursos muito importantes na história mundial: os discursos que Barack Obama (2009) e Donald Trump (2017) fizeram nos respectivos dias em que foram oficializados presidentes dos Estados Unidos. Vamos às cenas:

Barack Obama abraça com muita alegria seus familiares durante intensa demonstração de carinho de seu público, e inicia seu discurso com expressão facial aberta. Suas primeiras frases transmitem positividade e motivação:

“Se alguém duvidava que a America é um lugar onde tudo é possível acontecer, se ainda se questionam se os sonhos de nossos ancestrais ainda estão vivos, se ainda não tinham certeza sobre o poder de nossa democracia… Esta noite, vocês tiveram suas respostas.” (livre tradução).

Donald Trump sobe ao palco e cumprimenta todos os que estão ali, com exceção de sua família e inicia seu discurso com expressão facial tensa e sorriso travado. Suas primeiras frases contém palavras negativas e ironias:

“Obrigado a todos. Desculpem-me por deixá-los esperando. Negócios complicados. Acabei de receber uma ligação da secretária Clinton. Ela nos parabenizou (é sobre nós). E eu a parabenizei por todo o seu esforço em sua campanha. Ela lutou muito. Hillary trabalhou por muito tempo e com muito esforço por um longo tempo, e devemos agradecê-la por todos seus esforços e servicos prestados à nosso país. Digo isso com toda sinceridade. Agora é chegado o tempo da América parar de se dividir, mas ficar junta.”

Logo de início podemos ver através da linguagem corporal e dos próprios discurso, diferenças gritantes entre os dois oradores.

Agora vamos ver quais foram as últimas palavras de seus discursos:

Barack Obama:

“America nós fomos tão longe, nós já vimos tantas coisas, mas ainda há tanto por fazer! Mas esta noite, vamos perguntar à nós mesmos. Se pudessemos perguntar às nossas crianças, se puderem viver até o próximo século… Se minha filha, pudesse viver até lá… Qual grande mudança elas veriam? Que progresso nós fizemos? Esta é nossa chance de responder a este chamado. Este é o nosso momento. Esta é a nossa hora. De por nosso pessoal para trabalhar, de abrir oportunidades para nossas crianças. De recuperar a prosperidade e promover a paz. (…) E aqueles que disserem à nós que nós nao conseguimos, diremos à eles: sim, nós podemos. Deus nos abençoe, Deus abençõe a América. Obrigado.”

Donald Trump:

“Temos que fazer um bom trabalho e eu prometo à vocês que não irei desapontá-los. Estou ansioso para ser seu presidente. E espero que daqui a 2, 3, 4, ou 8 anos, vocês digam que isto foi algo que deixou-os bem orgulhosos. E eu só posso dizer que agora que a campanha acabou, nosso trabalho está somente começando. (…) Vamos fazer um trabalho que os fará tao orgulhosos de seu presidente (…) Eu amo este país. Obrigado.”

Como vocês todos sabem, pois sempre falo isso, os momentos mais importantes de uma apresentação são justamente a introdução e a conclusão, certo?!

Então vamos analisar mais a fundo:

Comparando os oradores, Obama apresenta um discurso muito mais positivo. Desde suas escolhas das palavras até o tom motivacional, ele consegue discursar como se fosse a própria America falando. Trump apresenta um discurso mais centrado no “eu”, pronome que ouvimos em demasia na sua fala.

Obama geralmente é muito assertivo em suas expressões. Raramente o vemos com a expressão fechada ou sobrancelhas juntas, se isso não tem a ver com o que ele está falando. Trump mantém em todos seus discursos, a expressão fechada, as sobrancelhas juntas, e mesmo quando sorri, seus músculos ficam travados, não transmite espontaneidade. Sua fala é sempre recheada de ironias, de cutucadas, e de uma certa acidez. Obama já é mais assertivo, quando precisa falar mal de algo, é direto e transparente.

Como fundadora de uma empresa especializada em habilidade comunicativa e apaixonada por comunicação, confesso que tenho minhas dúvidas se algum dia teremos na história alguma pessoa que seja tão excelente em oratória (ou melhor, em “comunicação de verdade”) do que Obama. Com certeza Obama deixou sua marca e qualquer comparação que fizermos à ele (ao que diz respeito comunicação) pode ser injusta. Mas espero que de coração as pessoas assistam e estudem seus discursos para que possam entender o que é COMUNICAÇÃO DE VERDADE. O que é falar de maneira profissional, sem deixar de lado a humanidade.

Compare você também os dois discursos:

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami