Oratória para gravação de vídeos: como falar bem diante das câmeras?

Oi, Speaker! Tudo bem?

Você já parou para pensar que, hoje, praticamente todas as redes sociais têm a possibilidade de postar vídeos?

Antes, esse tipo de mídia era restrito a sites específicos, mas, hoje, o boom dos vídeos (especialmente os que são transmitidos em tempo real) fez com que outras plataformas se adaptassem e criassem maneiras de permitir que os usuários interajam entre si.

Toda essa mudança também afeta a forma como as grandes empresas e marcas se comunicam, tanto internamente quanto umas com as outras. Em outras palavras, pequenas, médias e grandes empresas e marcas tiveram que passar a incorporar essa ferramenta no seu dia a dia, seja realizando e gravando conferências para equipes internas ou mesmo criando vídeos para apresentar a própria marca, um projeto ou novos produtos.

A comunicação sempre está mudando. E nós, profissionais, precisamos evoluir com ela. Por essa razão, saber falar diante das câmeras é, atualmente, uma habilidade indispensável para profissionais das mais diversas áreas. É, na prática, uma forma de se destacar, ganhar e fidelizar mais clientes.

Você conhece as técnicas básicas para gravação de vídeo? Neste artigo, você pode conferir as principais. Informe-se!

Por que falar em frente às câmeras não é igual a uma apresentação em público?

Um dos erros mais comuns é pensar que quem tem experiência em apresentações em público automaticamente domina as técnicas para gravação de vídeos. Se bem é verdade que saber se comunicar bem é uma habilidade que, quem a desenvolve, consegue aplicar nos mais diversos contextos, falar diante das câmeras tem uma série de especificidades, que demandam treinamento também específico.

Só o fato de ter um dispositivo eletrônico intermediando o diálogo com o público já muda consideravelmente a situação de exposição de fala. Para se ter uma ideia, muitos comunicadores experientes, capazes de fazer excelentes apresentações em público, simplesmente travam na hora de falar em frente a uma câmera.

Obviamente, a experiência com situações de exposição de fala ajuda bastante na hora de gravar os mais variados tipos de vídeos, mas, ainda assim, existem técnicas, conceitos e cuidados específicos para a gravação de vídeo. Vejamos alguns deles:

  1. Para gravar vídeos, é preciso entender o que é o enquadramento

Nas apresentações em público “convencionais”, um dos desafios do comunicador é saber como se comportar no palco. Uma técnica muito eficaz é criar um círculo imaginário no meio do palco e se locomover dentro dele durante a fala, evitando, com isso, movimentos bruscos (que prejudicam a performance).

Para a gravação de vídeo, o cenário é muito mais restrito e é aí que entra o conceito de enquadramento. De forma simples, o enquadramento é tudo aquilo que entra no vídeo, o que é captado pela lente da câmera. Ele pode ser aberto ou fechado. Geralmente, nos vídeos, o plano escolhido é mediano: nem focado no rosto do comunicador, nem excessivamente aberto.

Hoje em dia, o cenário de vídeos considerado mais eficaz é aquele com aspecto “limpo”, ou seja, sem poluição visual – nada que possa desviar a atenção de quem assiste. Esse cuidado é muito evidente nos vídeos das conferências TED e nos canais mais influentes do Youtube.

O importante é levar em consideração o contexto e suas intenções ao gravar o vídeo, lembrando-se, SEMPRE, que tudo o que está enfocado pela câmera transmitirá uma mensagem: certifique-se que ela seja a que você quer transmitir.

  1. Nos vídeos, a sua imagem terá mais evidência

No tópico anterior, vimos a importância de estarmos familiarizados com o conceito de enquadramento, correto? E vimos, além disso, que o plano nos vídeos geralmente opta por um aspecto limpo, com poucas distrações para quem o assistir.

Sabendo de tudo isso, é fundamental ter em mente que, com o enquadramento desse estilo, a imagem do comunicador fica em mais evidência. Por essa razão, aquele cuidado em relação à postura (que também deve existir nas apresentações “convencionais”) deve ser levado em conta.

Uma postura equivocada pode transmitir a sensação de pouco interesse e entusiasmo. No vídeo, esse aspecto fica ainda mais explícito. A roupa, da mesma forma que o cenário e a postura, também precisa de atenção.

Na hora de decidir o que vestir, lembre-se: qual é o foco da sua apresentação? O conteúdo da sua fala ou a sua roupa? Tudo o que não fizer parte da mensagem que você quer transmitir não pode chamar mais atenção do que esse conteúdo, senão será classificado como um “ruído”, ou seja, algo que atrapalha ao invés de somar.

  1. Vai usar teleprompter? Tenha cuidado!

Qual é uma das primeiras regras para apresentações em público? Evitar ler slides, anotações ou o roteiro que você criou (ou deveria ter criado) previamente.

Bem, para a gravação de vídeo, há uma tentação muito maior: o teleprompter, dispositivo muito comum no dia a dia de jornalistas ou apresentadores de televisão. O que esse dispositivo faz é mostrar toda a fala do comunicador: cada palavra, cada frase, cada vírgula.

Embora possa ser útil em muitas situações, sempre que pudermos evitar o teleprompter, melhor.

Na maioria das vezes, quando são utilizados dispositivos similares ao teleprompter, as falas do comunicador soam muito artificiais, tornando o vídeo muito menos interessante e interativo do que poderia ser.

O melhor SEMPRE é praticar a fala com antecedência, se familiarizar com o conteúdo e conseguir falar sem a necessidade de consultar anotações ou teleprompters.

  1. O fim a apenas um clique. É preciso conquistar a atenção do público a cada segundo

Nas apresentações em público, não é usual que as pessoas levantem das suas cadeiras e vão embora, certo? Acontece, mas não é tão comum.

Nos vídeos, sobretudo aqueles veiculados na internet, tudo é muito mais simples. Se não está conforme com o que está vendo ou se o vídeo não é interessante, basta um clique para começar a assistir outro vídeo ou ir para outro site.

Por isso, quando eu digo que é preciso conquistar e reconquistar a atenção do público a cada instante, não estou exagerando. Cada frame é importante na gravação de vídeos e é indispensável pensar em formas de prender a atenção das pessoas, criando interação, utilizando recursos visuais e caprichando no conteúdo.

 

A oratória para gravação de vídeos é ampla. Nos cursos de oratória em escolas mais modernas, são trabalhadas as técnicas específicas para performances em frente às câmeras.

Como eu disse no começo deste artigo, hoje, essa habilidade é indispensável para profissionais que atuam nas mais diversas áreas. Se você ainda não se sente confortável para apresentações assim, procure se aprimorar o quanto antes!