Por que ser pouco expressivo durante uma apresentação é um erro grave?

Olá, Speakers! Como vocês estão?

Vocês já ouviram a expressão “o corpo fala”? Se estão aprimorando as suas habilidades de oratória e estudando sobre isso, é muito provável que, em algum momento, tenham se deparado com essa ideia.

Quando nós, comunicadores, dizemos que o corpo fala, estamos, na verdade, mostrando que a comunicação não acontece somente através de palavras, mas também – e em grande parte – pela linguagem não-verbal, que inclui gestos, olhar e expressões faciais.

Para mensurar a enorme importância de ser expressivo durante uma apresentação, basta pensarmos: para onde o público olha quando assiste a um comunicador? Na maior parte do tempo, para o rosto desse comunicador, não é verdade? Por isso, as expressões faciais (junto à voz e aos gestos) são fundamentais para o sucesso ou o insucesso de uma exposição oral.

Afinal, como as suas expressões faciais podem impulsionar ou prejudicar a sua apresentação em público? Por que ser pouco expressivo é um erro grave de comunicação? Esse é nosso tema de hoje. Confiram!

Máscara da neutralidade: o que é isso?

Aqui na The Speaker, durante nossos treinamentos em oratória, sempre costumo citar o que chamo de “máscara da neutralidade” ou “máscara do corporativismo”.

No dia a dia corporativo, ou em grande parte dos ambientes de trabalho, há uma tendência em exigir que as pessoas adotem uma expressão facial neutra, a fim de separar o que é vida pessoal e o que é vida profissional. Por exemplo: não importa se você tem um mau dia na sua casa, quando chega na empresa, deve estar com o mesmo rosto imparcial de sempre.

Embora isso já tenha mudado em muitos lugares, ainda há uma falsa crença de que, nas apresentações em público, é preciso adotar a mesma máscara de neutralidade. Mas isso, Speakers, é um enorme equívoco!

Ao vestir essa tal máscara, o comunicador acaba perdendo a chance de mostrar as suas emoções e, através disso, se conectar com o seu público. Dependendo da situação, os prejuízos podem ser grandes, como veremos a seguir.

Como ser pouco expressivo pode prejudicar (e muito!) minha apresentação?

Para mostrar como a falta de expressividade pode prejudicar uma apresentação – e, a partir disso, trazer outros problemas –, vou compartilhar com vocês um exemplo recente de uma das minhas clientes.

Durante um de nossos treinamentos, notamos que essa cliente mantinha as mesmas expressões faciais e o mesmo tom de voz durante toda a apresentação, independente de qual era o teor do que estava sendo dito no momento.

Ela estava numa apresentação de trabalho e trazia uma notícia bem ruim para a empresa. Na hora de falar sobre esse notícia, seu rosto e sua voz permaneceram inalterados, e sua expressão era neutra.

Quando vi o vídeo com essa apresentação, eu disse, na mesma hora, que a sensação que ela transmitia era a de que não se importava com o problema em questão, já que não mostrou nenhuma expressividade ao falar sobre ele. Logo, essa cliente me disse que o seu chefe falou a mesma coisa depois de uma reunião, questionando se ela não se importava com a situação ruim pela qual passava a empresa.

Imaginem, Speakers: um colaborador de uma empresa diz, por exemplo, que estão vivendo quatro semanas seguidas de queda na receita e, ao falar sobre isso, não mostra nenhuma expressividade. A imagem que esse colaborador passa é de alguém que não está nem aí para esse problema, não é verdade?

Por isso, é MUITO importante mostrar, através da voz, dos gestos e, principalmente, das expressões faciais, que o que está sendo dito tem um peso real e que REALMENTE nos importamos com o que estamos dizendo.

Se um chefe tem a sensação de que o seu colaborador não se importa com os números negativos da empresa, provavelmente perderá a confiança nesse profissional. Quando, por outro lado, os números são ruins, mas o colaborador demonstra empatia e preocupação, o chefe terá a sensação de que esse profissional fará o seu melhor para reverter a situação ruim.

E se a situação for boa, também tenho que ser expressivo?

Sim!!! O raciocínio é basicamente o mesmo tanto em situações em que o conteúdo da fala é negativo, quanto quando esse conteúdo é positivo.

Imaginemos outra situação: um colaborador de uma empresa fará uma reunião com potenciais investidores, mostrando um novo produto que promete ser um enorme sucesso no mercado.

Ao falar sobre esse produto e sobre o quanto a sua empresa é promissora, o profissional não mostra nenhum entusiasmo e permanece com a mesma expressão facial e o mesmo tom de voz, numa postura completamente neutra.

Os investidores, nesse caso, serão convencidos a investir nesse produto e nessa empresa? Dificilmente. Se nem mesmo o representante da marca se mostra entusiasmado e confiante quanto ao tal produto, por que os investidores estariam dispostos a investir nele, não é verdade?

Uma negociação pode ser muito prejudicada em um momento como esse, em que um profissional não conseguiu atingir seus objetivos porque não logrou ser expressivo durante uma situação de exposição de fala.

 

Por tudo isso, Speakers, a pouca expressividade durante uma apresentação (ou reunião, ou palestra…) é, sim, um erro enorme e pode trazer consequências bastante sérias, como as que vimos anteriormente.

Se você fará uma apresentação em público em breve, ou se tem que lidar com situações de exposição de fala, procure manter uma harmonia entre o que você fala e o que você mostra através do seu rosto, seus gestos e sua voz.

Só assim você conseguirá transmitir a sensação de que se importa, mantendo bem longe toda a falsa ideia de neutralidade. No dia a dia, ao conversar com as pessoas, é provável que você seja naturalmente expressivo. Quando estiver numa apresentação, tente manter essa naturalidade, ok?

É importante lembrar que a expressividade durante uma apresentação em público, bem como outros aspectos fundamentais da comunicação, é algo que pode se adquirir através da prática e da orientação de profissionais.

Para impulsionar as suas apresentações em público e ser um comunicador mais expressivo, opte por um curso em oratória. Conheça nossos treinamentos e escolha o melhor para você!

Até a próxima!

5 (100%) 1 vote

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami