As maiores gafes da oratória

Livia Bello

| CEO The Speaker

Muito prazer, meu nome é Lívia Bello, sou CEO e Fundadora da The Speaker, uma empresa que é referência em comunicação e oratória no Brasil.

Search

Últimos Posts

Comunicação Magnética

Comunicação magnética refere-se à habilidade de atrair e manter a atenção das pessoas de forma eficaz, fazendo com que se sintam engajadas e conectadas com

Ler mais »

As maiores gafes da oratória

Ao longo da história, muitos discursos notáveis também tiveram suas gafes memoráveis. Aqui estão alguns exemplos famosos:

  1. Discurso de Mikhail Gorbachev (1987): Durante uma visita oficial aos Estados Unidos, o líder soviético Mikhail Gorbachev tentou se comunicar com a audiência americana, mas sua pronúncia deficiente do termo “glasnost” (transparência) soou como “gonads” (testículos) em inglês, causando risos na plateia.
  2. George W. Bush (2002): O então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, falou sobre a sua preocupação com “os hooligans” nas Filipinas. No entanto, a pronúncia inadequada fez parecer que ele estava preocupado com “os ovos fritos” nas Filipinas.
  3. Silvio Berlusconi (2003): O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi comparou um deputado a um campo de concentração nazista, o que causou indignação e críticas internacionais.
  4. Michael Bloomberg (2012): Durante uma cerimônia de formatura na Universidade de Stanford, o ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, repetidamente se referiu a “inovações” como “inovações”, causando risos e surpresa na audiência.
  5. Donald Trump (2017): O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cometeu várias gafes verbais ao longo de seu mandato, incluindo erros de pronúncia e declarações confusas em discursos públicos.
  6. Theresa May (2017): A ex-primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, teve dificuldade em seu discurso no Partido Conservador, com um cenário caindo aos pedaços atrás dela e constantes interrupções de manifestantes.
  7. Laurel Hubbard (2021): A halterofilista transgênero neozelandesa, Laurel Hubbard, cometeu uma gafe ao agradecer a “Federação Internacional de Halterofilismo” em vez da “Federação Internacional de Halterofilismo”, criando um trocadilho engraçado.

Lembrando que todos nós estamos suscetíveis a cometer gafes, especialmente ao falar em público. O importante é aprender com esses momentos e seguir em frente de forma construtiva.

Discursos que vão muito além de uma simples gafe

que ocorreram em discursos na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU):

  1. Nicolae Ceaușescu (1978): O ex-ditador romeno Nicolae Ceaușescu fez um discurso longo e enfadonho na ONU, em que desviou significativamente do texto preparado e, em vez disso, elogiou a si mesmo e a sua administração. A reação da audiência foi de perplexidade e desinteresse.
  2. Hugo Chávez (2006): O ex-presidente venezuelano Hugo Chávez fez um discurso controverso na ONU, chamando o ex-presidente dos EUA, George W. Bush, de “o diabo” e cheirando o púlpito em um gesto teatral. Isso gerou reações fortes e divisões de opiniões.
  3. Mahmoud Ahmadinejad (2009): O ex-presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, causou controvérsia em seu discurso na ONU, ao questionar publicamente a versão oficial do Holocausto e sugerir que os Estados Unidos poderiam estar por trás dos ataques de 11 de setembro. Isso gerou protestos de delegações de diversos países.
  4. Muammar Gaddafi (2009): O então líder líbio, Muammar Gaddafi, fez um discurso longo e confuso na ONU, que durou mais de 90 minutos e incluiu questões sobre conspirações, críticas aos membros do Conselho de Segurança e até uma cópia da Carta da ONU que ele rasgou durante a fala.
  5. Benjamin Netanyahu (2012): O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, usou uma ilustração de um desenho de uma bomba em seu discurso para alertar sobre o programa nuclear iraniano. A abordagem foi vista por alguns como um exagero e gerou piadas nas redes sociais.
  6. Dilma Rousseff (2014): A ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff, errou ao afirmar que o Brasil estava disposto a abrir mão de seu assento permanente no Conselho de Segurança da ONU, algo que não é possível, uma vez que o Brasil não é membro permanente.

Lembrando que os discursos na ONU são acompanhados por uma audiência global e, muitas vezes, envolvem questões políticas sensíveis. Gafes nesse contexto podem gerar reações intensas e impactos duradouros.

Como blindar seu discurso contra gafes

Uma estratégia eficaz de comunicação que pode ajudar a reduzir as chances de cometer gafes é a preparação cuidadosa e a prática constante. Aqui está um exemplo de um processo de preparação que pode ser aplicado em discursos, ensaios e apresentações:

Etapas de Preparação para Evitar Gafes:

  1. Pesquisa Profunda: Antes de começar a escrever ou falar sobre um tópico, faça uma pesquisa detalhada para garantir que você tenha um entendimento sólido e preciso do assunto.
  2. Organização das Ideias: Estruture suas ideias de forma lógica e coerente antes de começar a escrever ou falar. Ter uma estrutura clara ajudará a evitar desvios e confusões durante a apresentação.
  3. Revisão de Conteúdo: Revise cuidadosamente o conteúdo que você planeja apresentar para verificar a precisão dos fatos, a clareza das informações e a coesão geral.
  4. Verificação de Vocabulário: Certifique-se de que você conhece a pronúncia correta de palavras mais complexas e termos estrangeiros que você planeja usar.
  5. Evite Termos Sensíveis: Esteja ciente de termos que podem ser mal interpretados, ofensivos ou inadequados para o contexto em que você está se comunicando.
  6. Revisão Gramatical: Revise cuidadosamente seu texto quanto a erros de gramática, pontuação e concordância.
  7. Prática Antecipada: Pratique o discurso ou a apresentação antes do evento real. Isso ajudará você a identificar trechos que podem ser confusos ou que precisam de ajustes.
  8. Feedback de Terceiros: Peça a opinião de colegas, amigos ou mentores em relação ao seu discurso ou ensaio. Eles podem identificar pontos fracos ou confusos que você possa ter perdido.
  9. Leitura em Voz Alta: Leia o conteúdo em voz alta para verificar se a pronúncia, a entonação e a fluidez estão adequadas.
  10. Ensaio Final: Faça um ensaio completo da apresentação, simulando as condições reais, se possível. Isso ajudará a criar familiaridade com o conteúdo e reduzirá o nervosismo.
  11. Controle de Nervosismo: Esteja ciente de que o nervosismo pode aumentar a probabilidade de cometer gafes. Pratique técnicas de respiração e relaxamento para controlar a ansiedade.
  12. Aceitação de Erros Possíveis: Lembre-se de que ninguém é perfeito. Se você cometer um deslize durante a apresentação, mantenha a calma e siga em frente.

Lembre-se de que a prática e a preparação consistentes são essenciais para minimizar as gafes de comunicação. Quanto mais você se familiarizar com o conteúdo e se concentrar na clareza e precisão, menor será a probabilidade de cometer erros.

Treinamento de oratória para apresentações

A The Speaker é uma renomada empresa dedicada à excelência na preparação de oradores para uma variedade de públicos e cenários. Nossa abordagem altamente personalizada abrange desde o refinamento das habilidades de expressão verbal até a compreensão profunda das nuances da comunicação não verbal.

Por meio de um treinamento meticuloso, capacitamos indivíduos a transmitirem mensagens impactantes e a se conectarem de forma autêntica, permitindo que alcancem seus objetivos comunicativos com confiança e maestria.

 

 

Nosso blog

Últimas postagens

Comunicação Magnética

Comunicação magnética refere-se à habilidade de atrair e manter a atenção das pessoas de forma eficaz, fazendo com que se sintam engajadas e conectadas com

Ler mais »

Oratória em Diversos Contextos

A oratória é uma habilidade versátil e essencial em vários aspectos da vida, desde o ambiente profissional até eventos sociais e políticos. Cada contexto apresenta

Ler mais »