Como planejar um discurso impossível de ser ignorado – 7 passos

Hello, Speaker!

Está oficialmente aberta a temporada de discursos? Está!

Discursos sempre estão presentes nas rotinas dos profissionais, mas, neste período, parece que simplesmente há um boom de situações desse tipo.

Encontros familiares, confraternizações, reuniões de fim de ano: não importa o contexto, os discursos acabam “roubando” a cena.

Sabe qual é um erro grave neste cenário? Pensar que, por ser um clima mais festivo, está permitido fazer um discurso “de qualquer jeito”. Não está! É mais: um bom discurso impacta positivamente a sua imagem para o ano seguinte…

Pensando nisso, separei 7 passos para planejar um discurso impossível de ser ignorado. Aplique neste fim de ano!

Passo 1: Informe-se mais sobre o seu público

Você foi convidado para fazer o discurso de encerramento em um evento da firma. Por mais que você sinta que já conhece bem a sua audiência, o meu conselho é: informe-se mais!

A razão? É conhecendo o seu público que você consegue pensar nas melhores estratégias para um discurso impossível de ser ignorado. Nesta situação que usei com exemplo, você pode tentar se informar sobre:

– Quais projetos mais destacados neste ano?

– Quais desafios a sua empresa (ou setores específicos) superou?

– Quais as expectativas para o ano seguinte?

Entenda: pessoas gostam de serem lembradas ou, em outras palavras, nos interessamos quando alguém fala sobre nós. Quanto mais personalizada for sua fala, mais atrativa será.

Passo 2: Defina seu tema central

Você já conhece o seu público, seguindo a sugestão que dei no passo anterior. Então, com todas as informações em mãos, é hora de definir o tema central do seu discurso. Sim, não dá para falar sobre absolutamente todos os assuntos que vierem à sua mente.

Meu conselho? Divida o tema central em apenas três tópicos. Esse é uma espécie de “número mágico” que define o quanto alguém presta ou não atenção naquilo que está sendo dito.

Comece com um brainstorm e, em seguida, vá priorizando informações. Não se esqueça de que, hoje, tudo é dinâmico e assertivo, ok?

Passo 3: Pense na sua abordagem

Ok, o seu conteúdo está bem definido e dividido em tópicos principais, mas falta algo importantíssimo: o como dizer. Não basta pensar em um conteúdo brilhante se você não souber como transmitir tudo isso à sua audiência.

Para esta época do ano, a emotividade é sempre uma boa alternativa. O humor também pode ser, mas depende muito do contexto do seu discurso. Vale lembrar, ainda, que este foi um ano difícil e que o humor nem sempre será a melhor opção.

Passo 4: Conte uma história

Filmes. Séries. Livros. O que tudo isso tem em comum? São histórias. O ser humano é apaixonado por histórias desde muito e muito tempo. Por que não usar isso em seu discurso, afinal?

Você não precisa transformar toda a sua fala em uma grande história, mas pode inserir pequenas narrativas ao longo do discurso. Esse é um recurso para gerar conexão, despertar interesse e prender a atenção da audiência.

Sim, meu caro speaker, histórias são grandes aliadas para que seu discurso seja impossível de ser ignorado!

Passo 5: Planeje suas pausas e uso da voz

A expressão vocal é um dos pilares da oratória. Depois de pensar no seu tema central e subtemas, depois de definir a sua abordagem… é hora de focar em outros aspectos. O uso da voz é um deles.

Planeje suas pausas! Pense em quais momentos você irá variar o tom de voz. Não conte com o improviso, apenas. As pausas e a variação do tom de voz têm papeis importantíssimos na comunicação e na sua expressividade.

Passo 6: Dê atenção aos aspectos visuais

Mas o que seriam aspectos visuais, na prática? Tudo aquilo que está relacionado à sua linguagem não-verbal: olhares, postura, gestos, sorrisos. “Livia, isso também é planejado?” Bem, de certa forma, sim.

Você não vai planejar minuciosamente cada ação sua durante o discurso, no entanto, é importante pensar nos gestos, nos momentos de sorrir e em como andar pelo palco, por exemplo. Essa é a dinâmica não-falada e importa bastante para a sua performance.

Passo 7: Pratique!

Por fim (mas não menos importante) está a prática. Mais uma vez, quero dizer algo que considero essencial: não confunda estes momentos mais descontraídos com amadorismo…

Leve a sério o seu discurso, mesmo que ele seja em um evento de confraternização. É a sua imagem que está em jogo e, mais que isso, é a sua oportunidade de transmitir uma mensagem impactante e inspirar as pessoas ao seu redor.

Por essa razão, não deixe de praticar antes do dia do seu discurso. Grave-se em vídeo, veja o que precisa de ajustes, preste atenção na linguagem corporal e no uso da voz. Treine e se familiarize com o seu conteúdo e abordagem.

Precisa de ajuda para elaborar um discurso inesquecível neste fim de ano? Fale comigo ou com a minha equipe!