Como se sentir confiante e convicto em discursos?

Por mais que uma pessoa domine determinado assunto, nem sempre é possível se sentir confiante e convicto em discursos, principalmente em algumas situações. Para que isso aconteça, a sua preparação deve ir bem mais além do que estudar sobre o tema.

Pessoas que falam com convicção e confiança não se atentam apenas ao conteúdo. Elas desenvolvem e trabalham a fala, a linguagem não-verbal, a inteligência emocional e as habilidades de oratória. E é justamente por isso que conseguem se sair tão bem com a comunicação em diferentes ocasiões, inclusive, de frente para grandes públicos.

Quem se expressa de forma confiante e convicta consegue transmitir mensagens de forma clara, garante que os ouvintes e interlocutores prestem atenção, consegue persuadir e influenciar, se conecta com o público e é visto como autoridade.

E tudo isso também pode fazer parte do seu dia a dia, desde que você trabalhe as habilidades comunicativas mais importantes e que contribuam com o seu desenvolvimento.

Confira a seguir algumas formas de se sentir confiante e convicto em discursos para aumentar o seu poder de influência e persuasão!

1. Estude bem o assunto

Pode parecer clichê, mas ter o assunto na ponta da língua vai te ajudar a resolver dois problemas: a falta de confiança e de convicção. Quando uma pessoa entende o que está falando, certamente se sente muito mais confortável para discursar. Afinal, ela estudou o tema e tem certeza de que não está dizendo nada de errado.

Podemos usar como exemplo alguém que se candidatou, foi eleito e está prestes a assumir um novo cargo. Provavelmente, ele se sairá muito bem se estudar as suas propostas, as atribuições do novo cargo, os desafios que precisará enfrentar e as suas principais metas.

O mesmo acontece com palestrantes, executivos, oradores, apresentadores e outros profissionais que precisam discursar publicamente.

2. Pense positivo

“E se eu gaguejar?”, “E se eu falar algo errado?”, “E se ninguém gostar?”, “E se alguém rir de mim?”… Qualquer um desses “e se…” é capaz de te paralisar antes mesmo de tentar.

É normal sentir um frio na barriga e uma leve insegurança antes de falar em público. Porém, você não pode permitir que esses sentimentos atrapalhem o seu desempenho durante os  discursos.

Portanto, para evitar que isso aconteça, o ideal é deixar todos os “e se…” de lado e focar em pensamentos positivos. Lembre-se que você estudou, se preparou e está apto para falar. E tenha em mente que você possui todos os atributos para fazer dar certo.

3. Desenvolva a sua oratória

Se você sente que precisa melhorar algumas habilidades de comunicação, talvez seja o melhor momento para contar com o auxílio de um profissional. Um treinamento ou um coaching de oratória, por exemplo, pode transformar totalmente a forma como você se comunica e, consequentemente, te ajudar a se sentir confiante e convicto em discursos.

Aprender técnicas que desenvolvam a oratória vai fazer com que você:

  • Fale em um tom de voz adequado;
  • Discurse de maneira espontânea;
  • Organize seu raciocínio antes de falar;
  • Lide melhor com situações de exposição e improviso;
  • Gesticule e se expresse corretamente;
  • Fale de maneira clara, assertiva e objetiva.

4. Transforme as críticas em combustível

Um motivo bem comum para a falta de autoconfiança é o medo das críticas. E se esse for o seu caso, a dica é: transforme-as em combustível para se tornar ainda melhor. Até porque ficar remoendo-as não te fará evoluir, terá o efeito contrário.

É certo que algumas pessoas não sabem fazer críticas realmente construtivas e acabam atrapalhando ao invés de ajudar. Mas, na maioria das vezes, é possível tirar algo positivo dali. A dica é ouvir, fazer uma autoanálise e tentar melhorar aquele ponto.

O próximo passo é colocar as melhorias em prática e mostrar a si mesmo que é possível dar o seu melhor.

5. Treine até se sentir confortável

“A prática leva à perfeição”. Com certeza você já ouviu essa frase e, embora seja um clichê, é absolutamente verdade. Ninguém nasce sabendo falar em público, com segurança. Para se sentir confiante e convicto em discursos é preciso se sentir confortável. E isso só será possível depois de muito treino.

Não sabe por onde começar? Faça uma lista com todos os pontos que precisam ser abordados durante o discurso, monte um roteiro e comece a treinar.

Se estiver muito inseguro, faça o seguinte: leia bastante sobre o assunto, fale para si mesmo em frente ao espelho, discurse para uma pessoa, depois aumente um pouco mais o público e vá treinando até se sentir totalmente pronto.

6. Desenvolva inteligência emocional

Uma pessoa com inteligência emocional desenvolvida sabe gerir e lidar com suas emoções de forma adequada, sem que elas atrapalhem o desempenho em algumas situações. É preciso saber identificar o que está sentindo, gerenciar e utilizar a seu favor.

Podemos citar um exemplo comum: algumas pessoas ficam tão nervosas com a ideia de falar em público que simplesmente esquecem o que estavam prestes a dizer ou apresentam outros indícios de nervosismo, como tremer, mudar a feição, se mexer constantemente etc.

Saber lidar com as próprias emoções de forma inteligente é uma das chaves para abrir a porta da confiança e falar com mais convicção.

7. Não leia, conte uma história!

Mesmo que você esteja com dificuldade para memorizar o conteúdo, não o leia! Ficar olhando para um ponto fixo (como um papel ou o celular) pode deixar o discurso monótono e robotizado.

Para facilitar, você pode utilizar recursos de storytelling e contar uma história durante suas falas. Além de gerar uma conexão e ser mais atrativo para as pessoas que estão ouvindo, também pode te ajudar a se sentir mais seguro. Então, faça bom uso da técnica e não esqueça de relacionar a história com o que você tem a dizer.