Exercícios para aprimorar a oratória e se comunicar melhor

Olá, Speaker!

A oratória é uma habilidade. E não qualquer habilidade: uma das mais importantes no cenário atual, onde tudo passa pela comunicação – seja ela presencial ou digital.

Justamente por se tratar de uma habilidade (e não de um dom, como muitos imaginam), é preciso dedicar tempo e prática para desenvolver e aprimorar suas técnicas.

Quais são os mais eficientes exercícios para aprimorar a oratória e se comunicar melhor?

Eles passam por três etapas centrais: o conhecimento, a autoanálise e a prática dos pilares essenciais da oratória. Para saber mais, siga a leitura deste artigo até o fim!

Vamos?

Exercícios para o conhecimento da oratória: como aplicá-los?

Por que conhecer e entender a oratória é tão importante? Se você me companha por aqui, sabe que costumo usar uma comparação entre dirigir um veículo e falar em público.

Pense o seguinte: você nunca teve aulas de direção, não conhece as marchas ou os controles. De repente, tem que dirigir um veículo em uma situação sob pressão. Vai ser fácil? Aliás, vai ser eficiente? Provavelmente, não.

Agora, imagine o mesmo para falar em público. Como subir no palco ou se posicionar diante da câmera sem ter aprendido sobre isso? É tão difícil quanto o exemplo anterior, o de dirigir um veículo.

Dito isso, veja alguns exercícios para colocar em prática:

  1. Assista a TED talks e a vídeos de grandes comunicadores
  2. Analise esse material: tente identificar quais são as técnicas usadas pelos grandes comunicadores
  3. Pense no que você admira nessas pessoas e por quais motivos

Exercícios para a autoanálise: como aplicá-los?

Comunicação é autenticidade. Por essa razão, além de conhecer sobre as teorias e aprender de grandes comunicadores, é fundamental entender o seu contexto e as suas especificidades.

Esta é a etapa da autoanálise. Ela será importante para traçar um plano estratégico mais otimizado e desenvolver as habilidades mais importantes para você, considerando suas dificuldades e desafios.

É aconselhável, aqui, ter o feedback de um profissional especializado em comunicação. Além da visão imparcial sobre você, ele será capaz de identificar aspectos que podem passar despercebidos para quem não é especialista.

No entanto, para começar, os exercícios que você pode aplicar são:

  1. Grave-se em vídeo, simulando uma situação de exposição de fala: pode ser uma apresentação, um storie ou um discurso, por exemplo.

Faça esse passo sem medo, já que a única pessoa que irá assistir ao material é você mesmo. Então, fale e aja sem medo de julgamentos, erros ou quaisquer outros fatores que possam ser um problema para você.

  1. Analise esse material, tentando identificar pontos fortes e fracos
  2. Anote o que mais te incomodou em sua performance, isto é, o que você queria que fosse diferente
  3. Anote o que considera seus pontos fortes: aquilo que mais te orgulhou nesse material

Exercícios para os pilares da oratória: como aplicá-los?

Até aqui, você já viu exercícios específicos para se informar melhor sobre oratória (inspirando em grandes comunicadores e conhecendo mais sobre eles) e exercícios para identificar aspectos específicos da sua comunicação.

A próxima fase é, então, desenvolver os pilares da oratória, sempre tendo como base os resultados e os materiais que você juntou nos passos anteriores. Quais pilares são esses? Mensagem, expressão corporal e expressão vocal. Veja a seguir:

–  Mensagem

A mensagem é o que você diz, isto é, aquilo que deseja transmitir às pessoas. Para comunicar melhor, você precisa incluir exercícios para impulsionar essa mensagem. Serão exercícios para:

– Organização do conteúdo

– Definição da melhor estratégia para a abordagem (humor, emoção, entre outras)

– Como começar e como finalizar uma apresentação

– Uso de gatilhos mentais

– Expressão corporal

A expressão corporal está incluída na dinâmica não-falada: aquilo que transmite uma mensagem sem usar palavras, sobretudo, através da linguagem não-verbal. A gesticulação, a harmonização entre conteúdo e expressões faciais, o olhar…

Esses e outros aspectos fazem parte da expressão corporal e é importante incluir, no seu processo de aprendizagem, exercícios para dominá-los e saber utilizá-los a seu favor, seja melhorando a imagem que transmite e/ou fortalecendo o CTA.

– Expressão vocal

Por fim, estão os exercícios ligados à voz. A voz tem vários recursos, que, quando bem compreendidos, elevam (e muito) a qualidade da sua comunicação. Esses recursos também são habilidades, o que significa que é necessário aprendê-los.

Em relação a eles, destacam-se:

– Variar o tom de voz em momentos estratégicos

– Definir o ritmo de fala compatível com a situação de exposição

– Incluir pausas conscientes para fortalecer a mensagem

– Cuidar da voz

Como realizar todos esses exercícios de oratória?

A forma mais segura, completa e otimizada de realizar esses e outros exercícios de oratória para se comunicar melhor é através de um treinamento em comunicação, com profissionais especialistas nisso.

Com esses profissionais, você terá o feedback necessário para traçar as melhores etapas de aprendizagem, além de ter a possibilidade de trabalhar aspectos específicos da sua comunicação, como o medo de falar em público, por exemplo.

Aqui na The Speaker, temos soluções para diferentes contextos: para quem está começando a aprimorar a comunicação, para quem já tem experiência e quer melhorar, para aqueles que querem focar na comunicação digital e tantas outras.

Entre em contato com a minha equipe para saber mais e chegar à melhor solução para você!

Te espero, Speaker!