O que comunicadores de sucesso têm em comum?

O que comunicadores de sucesso têm em comum?
Ser um comunicador de sucesso é conseguir lidar positivamente com os diversos tipos de situações de exposição de fala, desenvolvendo a capacidade de persuasão e transmissão de ideias e argumentos.
Um bom comunicador consegue dialogar com todo tipo de público e se adapta bem aos mais variados contextos. Embora não sejam sempre da mesma área de atuação, esses comunicadores conservam entre si algumas características comuns, que os destacam de outros profissionais.
Por que eu digo isso? Tempos atrás, ser um bom comunicador era algo considerado restrito a algumas profissões, como jornalismo ou advocacia, por exemplo. Profissões e atividades que estavam diretamente relacionadas à habilidade de falar em público, escrever, gravar vídeos, entre outras ações.
Hoje, no entanto, profissionais de diferentes áreas precisam se comunicar bem. E mais: se destacam em suas trajetórias justamente por serem capazes de uma comunicação eficiente e assertiva.
Mas quais são essas características? Qual é a mentalidade de um comunicador de sucesso? É o que veremos neste artigo. Boa leitura!
Comunicadores de sucesso entendem que comunicar-se é saber ouvir
Em processos nos quais apenas um indivíduo fala e os demais escutam não acontece o que define a comunicação pela sua característica mais essencial: a troca de informações.
Mesmo em apresentações em público, a plateia não é passiva. Na prática, exposições orais nas quais o comunicador interage com as pessoas que o escutam são comprovadamente mais interessantes e eficientes no seu papel de transmitir informações.
Dessa forma, bons comunicadores entendem esse viés da comunicação e sabem ouvir os demais e aprender com eles. Mais que isso, compreendem, inteligentemente, que escutar o que o outro tem a dizer é um método eficaz de extrair desse outro estratégias para dar as respostas mais coerentes e bem-sucedidas.
Em outras palavras, essas pessoas sabem dosar fala e escuta, utilizando ambas ações como ferramentas para argumentar e contra-argumentar de forma eficaz.
Transformam o complexo em simples
Um assunto complexo, repleto de números e dados, se torna simples e interessante quando transmitido por um bom comunicador, afinal, ele utiliza técnicas para abordar esse conteúdo de um modo acessível e envolvente.
Uma das características mais marcantes dos bons comunicadores é a incrível capacidade que eles e elas têm de se comunicarem com os mais diversos perfis de pessoas, com crenças, escolaridades e gostos às vezes muito diferentes. Como? Transformando o complexo em simples, incluindo histórias, personagens e utilizando a sua linguagem não-verbal a seu favor.
Outros traços marcantes de quem simplifica o complexo é escolher palavras concretas e conhecidas, usar frases curtas, utilizar orações na ordem direta e adaptar temas delicados à realidade da audiência.
Acreditar verdadeiramente naquilo que se defende é outra forma de simplificar o complexo e, mais, torná-lo também interessante para o público.
Reconhecem a importância da dinâmica não-falada
No primeiro tópico, vimos que os comunicadores de sucesso entendem a comunicação como uma troca. Pois bem, mais que isso, eles compreendem e reconhecem que os processos comunicacionais não acontecem apenas por palavras e que as pessoas também transmitem informações através de sua linguagem não-verbal.
A dinâmica não-falada é o conjunto de sinais que enviamos de forma não-verbal. As sobrancelhas levantadas frente a uma declaração polêmica, o bocejo do público no meio de uma apresentação, a postura curvada de um comunicador… todos esses são alguns exemplos do que dizemos sem usar palavras.
Um bom comunicador, quando entra em um lugar, consegue identificar rapidamente os sinais que o rodeiam. Em meio a uma conversa, interpreta a dinâmica não-falada emitida por aqueles com quem dialoga e sabe utilizá-las a seu favor, seja alterando a abordagem que vinha utilizando, seja recorrendo a uma estratégia para chamar mais a atenção da sua audiência…
São precisos e estão sempre bem informados
Ir direto ao ponto é uma das características dos bons comunicadores, que são diretos, assertivos e claros em tudo o que dizem. No ambiente corporativo, essa característica traz diversas vantagens, afinal, falar com clareza – sem redundâncias, duplas interpretações ou rodeios – diminui as chances de acontecerem ruídos na comunicação interna de uma equipe, setor ou empresa como um todo.
Os comunicadores de sucesso sabem ser precisos e claros em suas interações, estão disponíveis para tirar dúvidas e falam de um modo claro e assertivo. E, ainda, eles realmente sabem sobre o que estão falando, já que estão sempre antenados aos principais acontecimentos do seu entorno, às notícias nacionais e mundiais e às novidades na sua área de atuação.
Estar bem informado não é apenas ser culto, por assim dizer, mas conseguir utilizar notícias e demais dados contemporâneos em situações nas quais será necessário falar de improviso. Nesses casos, citar algum tema de conhecimento público é criar uma ponte, ganhando tempo e confiança antes de entrar, de fato, no assunto central a ser debatido.
Comunicadores de sucesso falam de forma envolvente
Uma mesma história pode ser contada por duas pessoas diferentes e trazer impactos MUITO distintos em quem escuta. O conteúdo, nesse caso, é o mesmo. O que mudou? Provavelmente, a forma como cada uma dessas pessoas decidiu transmiti-lo.
Comunicadores de sucesso chamam a atenção pelo modo apaixonado e envolvente com que falam. Para isso, costumam utilizar recorrentemente a técnica da storytelling, contando uma história de um personagem ou compartilhando uma experiência pessoal para criar um vínculo com a sua audiência.
Dessa forma, eles e elas conseguem aumentar o índice de emotividade e de proximidade para quem os está ouvindo. Todos nós gostamos de uma boa história e comunicadores de sucesso sabem disso!

Todas essas características que vimos ao longo deste artigo são aprimoradas e desenvolvidas através de prática e estudos. Bons comunicadores também são aqueles que conseguem identificar suas falhas e recorrem a alternativas para superá-las.
Sempre é bom lembrar: falar bem (ser um comunicador de sucesso) não é um dom, mas uma competência que pode – e deve – ser desenvolvida e lapidada!

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *