Prolixidade: como evitar ser prolixo ao falar

Livia Bello

| CEO The Speaker

Muito prazer, meu nome é Lívia Bello, sou CEO e Fundadora da The Speaker, uma empresa que é referência em comunicação e oratória no Brasil.

Search

Últimos Posts

Prolixidade: como evitar ser prolixo ao falar

Antes de tudo, é preciso entender o que é ser prolixo. A prolixidade é um termo que descreve a característica de alguém que tende a usar um grande número de palavras para expressar uma ideia, argumento ou pensamento, muitas vezes de forma desnecessariamente longa e detalhada.

Uma pessoa prolixa tem a tendência de se alongar na comunicação, incluindo informações redundantes, exemplos excessivos e detalhes não essenciais, o que pode resultar em uma expressão mais complexa do que o necessário.

A prolixidade pode dificultar a clareza da comunicação, tornando-a confusa e cansativa para os ouvintes ou leitores. Quando alguém é prolixo, pode levar mais tempo para transmitir uma ideia simples e pode perder a atenção do público devido ao excesso de detalhes ou à falta de concisão.

No contexto profissional, a prolixidade pode ser especialmente prejudicial, já que a comunicação eficaz e concisa é valorizada em ambientes de trabalho onde o tempo é precioso e a clareza é essencial para transmitir informações e ideias de maneira eficiente.

Portanto, a prolixidade está associada a um estilo de comunicação que excede o necessário em termos de extensão e detalhes, tornando a mensagem mais complicada do que deveria ser.

Prolixidade na vida profissional

A prolixidade na vida profissional refere-se à tendência de utilizar excesso de palavras e detalhes ao comunicar ideias simples. Isso pode ser observado em e-mails longos, apresentações cheias de informações desnecessárias, discursos extensos e documentos verbosos.

Essa característica prejudica a clareza da comunicação, dificultando a compreensão e reduzindo a eficácia da transmissão de informações. A prolixidade pode afetar negativamente a imagem profissional, tornando a comunicação menos direta e objetiva, o que é crucial em ambientes de trabalho onde o tempo é valioso.

Aqui estão alguns exemplos de prolixidade na vida profissional. Você se identifica com algum deles?

  1. E-mails Longos e Detalhados: Imagine receber um e-mail de um colega que contém várias páginas de texto detalhando minuciosamente cada passo de um processo. Enquanto um resumo conciso teria sido suficiente, a pessoa optou por incluir todos os detalhes possíveis, tornando a mensagem difícil de acompanhar e absorver.
  2. Apresentações Excessivamente Detalhadas: Durante uma reunião, um colaborador pode fazer uma apresentação que inclui slides repletos de informações, gráficos e estatísticas desnecessários. Isso pode levar a uma sobrecarga de informações para os participantes da reunião e dificultar a compreensão dos pontos-chave.
  3. Reuniões com Rodeios: Durante uma reunião, um participante pode se alongar muito ao explicar um conceito simples. Eles podem usar várias histórias, exemplos e digressões, tornando a discussão mais longa do que precisa ser.
  4. Documentos Extensos e Verbosos: Ao redigir relatórios ou documentos, alguém pode sentir a necessidade de incluir todos os detalhes possíveis, resultando em um texto longo e cansativo. Isso pode dificultar a identificação das informações essenciais.
  5. Discursos Longos em Apresentações Públicas: Em uma conferência ou apresentação, um palestrante pode prolongar um discurso ao detalhar cada ponto com muitas explicações e exemplos, perdendo a atenção do público e dificultando a retenção das informações principais.
  6. Entrevistas de Emprego Prolongadas: Em uma entrevista de emprego, um candidato pode responder a perguntas de forma extremamente detalhada, fornecendo muito mais informações do que o necessário para responder à pergunta inicial.
  7. Relações com Clientes: Durante a comunicação com clientes, um profissional pode se perder em explicações longas e complexas sobre produtos ou serviços, quando uma abordagem mais direta e simplificada seria mais eficaz.
  8. Documentos Legais e Contratos Extensos: Documentos legais que são redigidos de maneira excessivamente detalhada e complexa podem ser difíceis de entender e interpretar, tornando-os menos eficazes para comunicar claramente os termos e acordos.

Esses exemplos ilustram situações em que a prolixidade pode ocorrer na vida profissional, tornando a comunicação mais difícil de entender e menos eficaz em transmitir informações de maneira concisa e direta.

Efeito da prolixidade em uma apresentação em público

Quando alguém se torna prolixo ao falar com um público, várias consequências podem surgir na plateia:

  1. Perda de Atenção: A audiência pode perder o interesse e a atenção quando o discurso se alonga demais com detalhes desnecessários, o que leva a distrações e desconexão com o conteúdo apresentado.
  2. Confusão: A mensagem pode se tornar confusa e difícil de acompanhar, especialmente se o palestrante se perder em digressões e explicações excessivas, resultando em dificuldade para compreender os pontos principais.
  3. Frustração: O público pode se sentir frustrado quando percebe que o palestrante não está indo direto ao ponto e está consumindo seu tempo com informações irrelevantes, o que pode gerar irritação.
  4. Desconexão Emocional: O excesso de detalhes pode levar a uma desconexão emocional entre o palestrante e a audiência, pois a mensagem não é transmitida de maneira envolvente e relevante.
  5. Perda de Credibilidade: Palestrantes prolixos podem ser vistos como ineficientes e incapazes de transmitir informações de forma clara e concisa, o que pode prejudicar sua credibilidade e reputação.
  6. Fadiga Mental: O público pode experimentar fadiga mental ao tentar acompanhar um discurso longo e detalhado, o que dificulta a absorção e retenção das informações apresentadas.
  7. Menos Impacto: Mensagens prolixas têm menos impacto e são menos memoráveis, tornando-se mais difíceis de lembrar e aplicar após a apresentação.
  8. Perda de Oportunidades: A prolixidade pode levar a uma alocação desigual de tempo, deixando menos tempo para pontos cruciais e insights valiosos, resultando na perda de oportunidades para envolver e influenciar a audiência.

Portanto, a prolixidade ao falar ao público pode prejudicar a qualidade da comunicação, diminuindo a eficácia da mensagem e a conexão com a audiência, o que é especialmente problemático em contextos de apresentações e discursos públicos.

Como evitar a prolixidade ao falar em público

Evitar prolixidade ao falar em público envolve definir objetivos claros, organizar a estrutura da apresentação em tópicos relevantes e usar linguagem simples.

A economia de palavras, eliminação de redundâncias e pausas estratégicas ajudam a manter a mensagem concisa. Gravações, feedback externo e prática constante são ferramentas para aprimorar a habilidade. Consciência do tempo e escuta ativa permitem ajustes em tempo real, resultando em comunicações mais eficazes e cativantes.

Aqui estão algumas estratégias para ajudar a manter sua comunicação direta e concisa:

  1. Defina Objetivos Claros: Antes de começar a falar, saiba exatamente qual é o objetivo da sua comunicação. Isso o ajudará a manter o foco nos pontos-chave e evitar divagações desnecessárias.
  2. Organize a Estrutura: Organize sua apresentação em tópicos principais e pontos de destaque. Isso o ajudará a manter uma sequência lógica e evitará que você se perca em detalhes irrelevantes.
  3. Pratique a Síntese: Pratique resumir suas ideias em poucas palavras. Isso o ajudará a transmitir informações essenciais de forma sucinta e eficaz.
  4. Use Exemplos Relevantes: Se optar por usar exemplos, escolha aqueles que sejam relevantes e contribuam para ilustrar seus pontos principais, evitando histórias excessivamente longas.
  5. Elimine Redundâncias: Revise seu discurso em busca de palavras ou informações redundantes. Elimine repetições que não acrescentem valor à sua mensagem.
  6. Evite Digressões: Mantenha-se no tópico e evite divagar por assuntos não relacionados. Seja disciplinado em manter sua mensagem focada.
  7. Use Linguagem Clara e Simples: Opte por uma linguagem simples e direta, evitando jargões desnecessários e termos complicados que possam confundir a audiência.
  8. Pratique a Economia de Palavras: Tente transmitir suas ideias em menos palavras. Isso exige escolher as palavras certas para expressar suas ideias de maneira eficiente.
  9. Use Pausas Estratégicas: Use pausas para permitir que a audiência absorva as informações e também para avaliar se você está mantendo o foco.
  10. Peça Feedback: Peça a colegas ou amigos para avaliarem sua comunicação. Eles podem apontar momentos em que você pode estar sendo prolixo.
  11. Grave-se: Grave suas apresentações e ouça-as com um ouvido crítico. Isso pode ajudá-lo a identificar áreas onde você pode estar sendo excessivamente detalhado.
  12. Preparação Adequada: Quanto mais você estiver familiarizado com o conteúdo, mais confiança terá para evitar divagações e redundâncias.
  13. Esteja Consciente do Tempo: Mantenha-se dentro do limite de tempo estabelecido para sua apresentação. Isso o ajudará a ser mais seletivo com as informações que compartilha.
  14. Escuta Ativa: Esteja ciente das reações da audiência enquanto fala. Se perceber que estão perdendo o interesse, ajuste sua comunicação.
  15. Revisão Pós-Apresentação: Após sua apresentação, avalie como você se saiu em termos de concisão. Isso o ajudará a melhorar nas próximas vezes.

Lembre-se de que a prática constante é fundamental para desenvolver habilidades de comunicação mais concisas. Ao adotar essas estratégias, você poderá evitar a prolixidade e se comunicar de maneira mais eficaz com seu público.

 

Nosso blog

Últimas postagens

Oratória em Diversos Contextos

A oratória é uma habilidade versátil e essencial em vários aspectos da vida, desde o ambiente profissional até eventos sociais e políticos. Cada contexto apresenta

Ler mais »

Técnicas de Retórica Clássica

A retórica clássica, desenvolvida na Grécia e Roma antigas, é a arte de usar a linguagem de maneira eficaz e persuasiva. Muitas das técnicas desenvolvidas

Ler mais »

Oratória para médicos

A oratória é uma habilidade crucial para médicos em diversas situações, tanto na prática clínica quanto em outros contextos profissionais. Aqui estão algumas situações em

Ler mais »