A importância da oratória para CEO´s

O homem, ao longo dos anos, desenvolveu diversas armas e aprendeu a utilizá-las a seu bel-prazer e necessidade: lanças, facas, espadas, armas de fogo… Todos esses armamentos foram utilizados em inúmeros conflitos ao longo da nossa história.

Porém, costuma-se esquecer uma das armas mais poderosas que alguém pode ter: o domínio de uma boa oratória.

Apesar de não ser uma arma branca ou de fogo, a oratória tem um poder muitas vezes superior a essas, podendo ser usada tanto para o bem comum, quanto para o bem próprio.

Líderes se destacam quando conseguem cativar e motivar um público com a sua ideia e isso só é possível com a habilidade de conquistar pessoas através da fala.

E é exatamente sobre a importância de uma boa oratória para os líderes corporativos que vamos falar hoje. Confira na íntegra o artigo completo a seguir e boa leitura!

Um CEO precisa mesmo dominar a oratória ou não?

Façamos um breve exercício agora: imagine líderes inspiradores, pessoas que mudaram a forma como as coisas funcionam ou grandes líderes políticos. Podemos citar nomes como Steve Jobs, Martin Luther King, Walt Disney ou Nelson Mandela.

Todos esses líderes possuem, em particular, uma coisa em comum: o domínio da oratória.

Esses exemplos são conhecidos por terem ideias e as colocarem em prática, inspirando pessoas. Alguns desses nomes criaram movimentos políticos, outros revolucionaram o seu mercado de forma tão grande que o seu legado permanece vivo mesmo após a sua morte.

A importância de um CEO que domina a oratória está justamente em tornar a sua ideia algo cativante, apaixonante e envolvente para outras pessoas se juntarem àquilo, seja um produto, seja uma ideia de organização.

A arte de contar uma história, apresentar ideias e conquistar o público através das palavras se torna, então, imprescindível para aquele que deseja comandar uma empresa em direção ao sucesso.

E, para além das paredes de uma empresa, podemos ver a força de uma oratória ao longo da própria história humana. Que tal dar uma olhada em como alguns líderes mudaram o rumo da história com suas ideias?

Líderes que mudaram o mundo com a ajuda da oratória

No início desse artigo, comentamos como a oratória pode ser uma arma poderosa, muito mais até que armas brancas e de fogo. Agora, chegou a hora de entender o porquê e quem soube usar este artifício a seu favor. Vamos?

Steve Jobs

O fundador da marca da maçã com certeza marcou essa geração como um dos nomes de maior destaque na tecnologia, além de ser um dos maiores visionários da história.

Steve Jobs, ao contrário do que muitos pensam, não era um exímio programador, mas ele conquistou inúmeros programadores através de sua habilidade com as palavras.

O destaque para o criador do iPhone e do iMac se dá no quanto ele conseguiu conquistar pessoas com suas ideias revolucionárias e estabeleceu um império da tecnologia com simplicidade e elegância.

Martin Luther King

O pastor americano que ficou mundialmente conhecido por seu icônico discurso “I Have a Dream” é um exemplo da força que palavras bem proferidas conseguem causar.

“I Have a Dream” é o grande ícone da luta contra o preconceito racial nos Estados Unidos na década de 60 e que, apesar de terem se passado quase 60 anos, continua atual e necessário.

Com sua força e poder na oratória, Martin L. King tornou-se detentor de um dos discursos mais inspiradores e populares da história da humanidade.

Nelson Mandela

O primeiro presidente negro sul-africano chegou ao cargo mais alto do executivo de um país em 1994, mas sua história de influência já começava muitos anos antes.

Nelson Mandela foi o grande representante contra o movimento apartheid, um regime de segregação racial que acontecia na África do Sul desde os anos 40.

Nelson tinha suas ideias muito claras a respeito do regime e conseguiu unir aliados através da sua oratória, ganhando muita influência nessa luta, mesmo nos mais de 25 anos que passou preso.

Em 1983, mesmo estando preso, Mandela dividiu o Prêmio Nobel da Paz com Frederik Willem de Klerk, que posteriormente se tornaria o presidente que ordenou a sua soltura.

Mandela é um grande exemplo de como o domínio da oratória tem poder para criar um movimento contra um regime opressor e dar voz àqueles que não são ouvidos.

Como essas histórias podem ajudar um CEO a melhorar a sua oratória?

São João Paulo II, papa polonês, dizia: “Tu te tornas aquilo que contemplas”. E então, o que você tem contemplado para se tornar um comunicador e orador melhor?

Estudar e perceber os pontos que tornam os oradores inspiradores é um começo. Discursos, TED Talks ou simples apresentações nas quais CEOs apresentam seus produtos são uma mina de ouro para aqueles que desejam melhorar a habilidade de falar.

Além disso, existem pontos práticos que dão mais destaque ao discurso de alguém.

Primeiro, organize suas ideias. Ninguém faz discursos memoráveis de improviso. Tudo que Martin L. King quis comunicar em “I Have a Dream” foi passado para o papel e ensaiado dezenas de vezes.

Portanto, organizar as ideias e ensaia-las nem que seja na frente do espelho é essencial.

Ao fazer isso, passamos para o passo seguinte: ser claro e objetivo.

Imagine que o seu discurso é um bloco de mármore e, ao repeti-lo e revisá-lo, você vai lapidando até que ele chegue à forma ideal. Vá tirando os excessos, coisas que não são essenciais.

E, por último mas não menos importante, esteja atento ao que vestir e à sua postura corporal na hora de se comunicar.

É necessário estar vestido de acordo com a ocasião, sem exageros e mantendo a classe, assim como preservar uma postura segura, com domínio do que vai falar mas sem ar de presunção.

É essencial que o seu público entenda que você está falando com propriedade de especialista no assunto e que deseja que eles entendam a sua ideia.

Com isso, a habilidade oratória de um CEO pode se transformar da água para o vinho, com esforço e dedicação.

.

Ficou interessado(a) em conteúdos como esse? Confira outros artigos semelhantes no nosso blog!