Deu branco na apresentação, e agora?

Imagina a cena: você é convidado para fazer uma palestra e, ao se deparar com a quantidade de pessoas, o nervosismo bate e tudo que você tinha na cabeça se vai num piscar de olhos. E agora? O que fazer?

Talvez não tenha acontecido exatamente assim, mas é bem provável que uma situação semelhante tenha acontecido com você em algum momento da sua vida.

Apesar de ser bastante comum, “dar um branco” ainda é algo que atormenta a vida de muitas pessoas pelo simples fato  de elas nunca procurarem uma forma concreta de resolver a situação.

Mas, afinal de contas, tem solução? Como a gente lida com esses brancos? Tomando remédio pra memória? Procurando ajuda médica?

Bom, não somos nenhum médico para dar um laudo, mas nem tudo precisa ser tão drástico ao ponto de recorrer à medicação, até porque eles não estão ligados necessariamente à nossa memória, mas ao nosso nervosismo diante de algumas situações.

Então, preparamos algumas dicas de como evitar que situações como essa aconteçam e, além disso, formas de nos orientar quando um branco surgir mesmo com a preparação prévia.

Antes de tudo, como surge esse famoso “branco” nas apresentações?

“Dar branco” é uma expressão que faz referência a uma espécie de falha na nossa memória, quando perdemos um pouco o fio da meada e nos perdemos no raciocínio que antes vinha sendo feito.

Segundo os cientistas, esse comportamento do nosso cérebro se dá quando pensamos em excesso sobre os nossos próprios atos, entrando num ciclo vicioso em que não existe nenhuma solução aparente.

O que isso significa na prática?

Que aquilo que estamos apresentando ainda não é uma atividade automatizada, mas que precisa de uma atenção contínua e constante, o que acaba gerando um estresse maior no nosso cérebro.

Esse estresse acaba demandando mais oxigênio para o cérebro, e, quando ele não tem essa necessidade, a falta de oxigênio gera o que nós conhecemos como “branco”.

Como eu posso evitar que minha mente dê um branco no meio de uma apresentação?

Como foi bem dito, o “branco” nada mais é do que o estresse que nós mesmos geramos no nosso cérebro, causando um déficit de oxigênio, devido ao nervosismo que sentimos ao pensar na situação antes da hora.

No entanto, existem formas de evitar que esse tipo de circunstância aconteça com muita frequência. Acompanhe:

Se prepare estudando o assunto

Talvez isso chegue a parecer ofensivo para aqueles que são especialistas e dominam muito bem o assunto da apresentação ou palestra.

No entanto, a falta de preparação é tão perigosa quanto o nervosismo e despertar uma ansiedade em cima do palco.

A verdade é que, quanto mais preparados estamos, menor é a probabilidade de ficarmos nervosos durante a apresentação ou de responder dúvidas, caso elas surjam.

Portanto, nessas horas é crucial que coloquemos o orgulho de especialista no bolso e estudemos tudo com minúcia e com cuidado.

Atividades físicas são essenciais para a sua mente

Apesar de não parecer ter uma ligação direta com o assunto, as atividades físicas ajudam a aliviar a tensão, seja ela qual for.

Separe um tempo para praticar algum esporte, como futebol, ou, ainda, caminhar ou dar uma boa pedalada.

Essas atividades físicas, além de aliviar a tensão, auxiliam em outras áreas, desenvolvendo o autocontrole, concentração e até o equilíbrio.

Garanta uma boa noite de sono

Além da prática de atividades físicas, dormir bem é fundamental.

Uma boa noite de sono tem efeito relaxante para o cérebro, além de ajudar a memorizar todo o conteúdo que você tem estudado e preparado para a apresentação.

Dessa forma, o sono é uma parte muito importante para todo o processo, permitindo que as informações permaneçam na nossa memória de forma mais concreta e duradoura.

Meditação também é muito indicado

Se essa ainda não é uma prática que você aplica na sua vida, talvez seja uma boa hora de começar, principalmente se a ansiedade e o nervosismo são recorrentes na sua vida.

Existem diversas formas, técnicas e tipos diferentes de meditação, então, uma dica é pesquisar e encontrar alguma que lhe pareça mais interessante e colocá-la na sua rotina.

A meditação nada mais é do que um momento para “limpar” a mente, ou seja, ajuda a combater todas as coisas que podem causar um branco na hora que você precisa: ansiedade e estresse.

Mas, se mesmo assim der um branco, o que fazer?

Infelizmente, nós podemos tentar diminuir a possibilidade dele surgir, mas, como todo bom (ou ruim) imprevisto, o “branco” pode aparecer e você vai precisar saber como lidar com ele.

Além das dicas citadas acima para evitá-las, é sempre bom ter algum ás na manga, então, vamos às sugestões práticas de como proceder nesses momentos:

Conhecer bem o assunto

Parece repetitivo, mas é a verdade: entender do que você irá falar é essencial até nas situações em que você precisará improvisar algo na hora.

Mas, como fazer isso?

Imagine que você precisa fazer uma apresentação de 30 minutos sobre a Segunda Guerra Mundial. Pouco tempo para muito assunto. Certamente você colocará os principais tópicos na apresentação.

Que tal aproveitar os momentos em que você perde o fio da meada para soltar alguma informação interessante sobre o assunto, mas que não era importante o suficiente para a apresentação?

Nós nos atraímos por curiosidades e conseguimos lembrar delas com mais facilidade.

Prepare uma boa apresentação de slides

Não confunda ter uma apresentação para te nortear com uma cola com textos enormes.

Os slides precisam ser apoios visuais para o orador, de forma que ele saiba em que momento da apresentação ele está, o que deve falar agora e ter ideia do que já foi apresentado até então.

Seu corpo fala

Manter uma postura ereta não serve apenas para o público, mas para o orador também. O sentimento de autoconfiança também surge da postura que nosso corpo tem, como se uma coisa influenciasse na outra e vice-versa.

Além da postura ereta, o olhar precisa estar voltado para o público sempre, de forma que eles se sintam vistos.