People Analytics

Livia Bello

| CEO The Speaker

Muito prazer, meu nome é Lívia Bello, sou CEO e Fundadora da The Speaker, uma empresa que é referência em comunicação e oratória no Brasil.

Search

Últimos Posts

People Analytics

People Analytics é uma abordagem de gestão de pessoas fundamentada na coleta e análise de dados relacionados aos colaboradores de uma empresa. Essa análise de dados, também conhecida como “análise de pessoas”, confere ao setor de Recursos Humanos uma postura mais estratégica, resultando na otimização de processos, redução do turnover, aprimoramento da atração de talentos, e muito mais.

Essa prática, também chamada de análise de talentos ou análise de RH, utiliza softwares para integrar e analisar informações provenientes de diversas fontes, visando aprimorar a gestão de Recursos Humanos. Proporcionando uma visão detalhada e imediata de fatores como engajamento, produtividade e satisfação dos colaboradores na organização.

Imagine a capacidade de calcular o impacto comercial do investimento em treinamento e desenvolvimento, prever o desempenho futuro de novas contratações em dois anos ou antecipar quais novos colaboradores podem deixar a empresa no primeiro ano. Essas informações têm o potencial de transformar as práticas e decisões de recrutamento e seleção.

Como o People Analytics funciona?

1. Coleta:

  • Reúne dados e informações provenientes de diversas fontes, como redes sociais, pesquisas internas, currículos, sistemas de gestão, entre outros.

2. Cálculo:

  • Analisa de maneira abrangente todos os dados coletados, proporcionando respostas estruturadas para perguntas relevantes identificadas anteriormente.

3. Análise:

  • Utiliza os dados analisados para embasar decisões na gestão da empresa, permitindo identificar tendências, lacunas, forças e desafios na equipe e na organização como um todo.

4. Modelagem:

  • Realiza o cruzamento de dados, variáveis e pesquisas coletadas, possibilitando descobrir conexões significativas, como a relação entre a escolaridade dos colaboradores e as promoções recebidas, tempo de serviço e aumento salarial, entre outros. Isso viabiliza a estruturação eficaz da equipe, distribuição de benefícios e criação de programas de incentivo, além de permitir campanhas específicas de conscientização, como no caso de aumento de atestados por resfriados.

O People Analytics destaca-se como uma ferramenta poderosa para o aprimoramento contínuo das práticas de RH, proporcionando embasamento sólido para decisões estratégicas e contribuindo significativamente para o crescimento organizacional.

Quais são os níveis de analytics e quais informações trazem? Segundo a Gartner, a Analytics é composta por quatro níveis de classificação, cada um definindo-se pelo tipo de informação derivada da análise de dados. Os níveis são os seguintes:

Descritiva: Neste nível, a Analytics é empregada para obter a descrição de eventos passados. Empresas frequentemente utilizam ferramentas de BI para essa análise.

Diagnóstica: Neste nível, é possível investigar as causas de um problema por meio de técnicas avançadas que extraem dados e estatísticas.

Preditiva: Nesta fase, as informações extraídas de dados históricos auxiliam na previsão de eventos futuros, quando combinadas a dados e estatísticas avançadas.

Prescritiva: Na fase mais avançada, é possível obter uma perspectiva sobre problemas futuros, descobrindo maneiras de resolvê-los e minimizar seus impactos na equipe de trabalho e na produtividade da empresa.

Dessa forma, ao conduzir análises, como requerido pelo método do People Analytics, é possível explorar esses quatro tipos, obtendo diferentes informações com cada um deles.

Dados, resultados e estatísticas do People Analytics: A análise de pessoas traz benefícios significativos para a organização. Segundo um artigo da Fast Company, a Nielsen descobriu que, para cada redução de 1% no turnover de colaboradores, é possível evitar custos de US$ 5 milhões nos negócios. Esse tipo de análise também pode identificar a mobilidade interna como o principal fator de retenção.

Um exemplo de sucesso é o Credit Suisse, que, em 2015, conseguiu prever quem poderia deixar a empresa, antecipando as razões por trás das demissões. Esse programa economizou cerca de US $ 70 milhões por ano.

A pesquisa da Visier indicou que organizações com uma função avançada de análise de pessoas superam aquelas emergentes em 56% de margens de lucro e 22% de retorno sobre ativos.

Apesar disso, dados da Bain & Company indicam que apenas 4% das empresas estão aproveitando totalmente esses recursos, ressaltando a oportunidade para inovação e destaque no mercado ao investir em People Analytics.

Influência do Big Data e Business Intelligence no RH: Para aplicar a metodologia do People Analytics, são essenciais duas ferramentas fundamentais: o Big Data e o Business Intelligence.

Embora muitos considerem Big Data e Business Intelligence sinônimos, há uma diferença crucial. Enquanto o Big Data absorve uma grande quantidade de informações, relevantes ou não, o Business Intelligence separa esses dados para um processamento mais eficaz.

A influência destas ferramentas no RH, gestão de pessoas e recrutamento e seleção é notável. O Big Data, capaz de armazenar vastas informações rapidamente, gera insights valiosos para as empresas. Já o Business Intelligence, ao separar e processar esses dados, proporciona informações claras e confiáveis, fundamentais para profissionais que enfrentam desafios cotidianos.

Aqui estão as principais vantagens do Big Data para o RH:

  1. Contratações mais alinhadas: O Big Data oferece a vantagem de realizar uma análise detalhada das necessidades e objetivos da empresa. Isso possibilita a seleção de profissionais verdadeiramente alinhados ao perfil da companhia, economizando tempo que seria gasto na análise manual de currículos.
  2. Análise de falhas nos processos: Outra vantagem do Big Data é a capacidade de analisar falhas nos processos. A sistematização das informações corporativas permite a detecção e solução ágil de equívocos nos procedimentos, que poderiam passar despercebidos sem o conhecimento organizado dessas informações.
  3. Decisões estratégicas mais acertadas: Ao contar com informações organizadas e estruturadas, o Big Data facilita a adoção de estratégias mais acertadas e relevantes para o negócio. Isso reduz a possibilidade de resoluções baseadas em suposições, contribuindo para a eficiência operacional e a competitividade da empresa.

Por outro lado, o Business Intelligence (B.I) é uma ferramenta valiosa, pois captura um grande volume de informações e as organiza de maneira a gerar soluções para decisões estratégicas. Essa análise direcionada também traz benefícios específicos para o RH, gestão de pessoas e recrutamento e seleção:

  1. Processo de Recrutamento e Seleção: O Business Intelligence otimiza esses processos, permitindo que a empresa compreenda melhor suas necessidades e identifique o perfil ideal para integrar sua equipe. A análise de dados internos ajuda a traçar o perfil desejado, considerando habilidades técnicas, habilidades interpessoais, comportamento e personalidade.
  2. Retenção de Talentos: A ferramenta contribui para a retenção de talentos, pois identifica os candidatos mais propensos a permanecer na empresa. Isso reduz a taxa de turnover e permite que os gestores adotem estratégias focadas na retenção de pessoal, contribuindo para a consistência da equipe.
  3. Desempenho do Time: O Business Intelligence auxilia na conquista de equipes de alta performance, analisando as demandas individuais, inclinações e objetivos dos colaboradores. Isso possibilita ações de orientação adequada, treinamentos eficientes e o fortalecimento da confiança entre os membros da equipe.

Quais são as vantagens do People Analytics?

O People Analytics oferece diversas vantagens para a gestão de pessoas:

  1. Contratações mais acertadas: Ao basear as contratações em dados, o processo seletivo se torna mais preciso, selecionando profissionais alinhados ao perfil da empresa. Perguntas padronizadas e análise comportamental contribuem para escolhas mais assertivas.
  2. Ações e Resultados Mensuráveis: A análise preditiva permite antever os efeitos de ações antes mesmo de sua execução. Resultados de ações passadas podem ser analisados, proporcionando maior controle sobre os processos.
  3. Possibilidade de Controle dos Processos: O People Analytics simplifica o controle de diversos subsistemas do RH, como clima organizacional, plano de cargos e salários, processos seletivos e treinamento. Essa integração fornece dados sólidos para tomadas de decisões eficazes.
  4. Melhor Rendimento do RH: Com dados organizados, os profissionais de RH têm mais tranquilidade para trabalhar estrategicamente, buscando soluções para o desenvolvimento da equipe e aumentando o rendimento do setor.
  5. Redução de Custos: Identificando rapidamente gaps nos processos e prevenindo falhas no recrutamento, o People Analytics contribui para a formação de equipes consistentes e reduz significativamente a rotatividade. Isso resulta em economia nos custos relacionados a contratações, demissões, treinamentos e produtividade.

Como utilizar o Analytics nos processos de recrutamento e seleção?

Para implementar o People Analytics no RH, siga os seguintes passos:

  1. Escolha o Software: Seleccione um software de People Analytics que atenda às necessidades específicas da sua empresa.
  2. Treine a Equipe: Garanta que a equipe receba treinamento adequado para utilizar o software eficientemente.
  3. Comece com os Dados Disponíveis: Mesmo com dados limitados, inicie a análise focando em um problema de negócios específico. Envolva diferentes áreas para explorar o problema de forma orientada a dados.
  4. Avalie a Qualidade dos Dados: Avalie a qualidade dos dados, não buscando a perfeição, mas utilizando métodos criativos para lidar com dados ausentes.
  5. Evite Análises Pontuais: Em vez de análises pontuais, concentre-se em detectar tendências ao longo do tempo para orientar ações mais eficazes.
  6. Foque nas Áreas Relevantes: Concentre-se nas áreas mais relevantes para o negócio, evitando a sobrecarga de dados e a paralisia da análise.
  7. Incremente os Recursos de Análise de Dados: Una forças com equipes de T.I. e marketing para fortalecer as capacidades de análise de dados.

Quais são as tendências de People Analytics?

  1. People Analytics em Tempo Real: A tendência é o monitoramento contínuo das preferências e envolvimento dos funcionários em tempo real, proporcionando feedback regular.
  2. Foco Maior na Produtividade: O futuro do People Analytics irá introduzir novos métodos para aprimoramento da produtividade, identificando características-chave dos colaboradores com melhor desempenho.
  3. Análise da Rede Organizacional: Uma abordagem atualizada envolverá a análise não apenas de colaboradores individuais, mas também de grupos, equipes e da rede organizacional como um todo.
  4. Transparência Fundamental: A conformidade com o GDPR (Lei Geral de Proteção de Dados) será cada vez mais integrada nas soluções de análise, garantindo transparência no intercâmbio de dados.
  5. Machine Learning e Inteligência Artificial: Novos algoritmos impulsionarão a qualidade das análises, permitindo a investigação de padrões de atrito profissional, previsão de desempenho e índices de rotatividade.

Quais são os cursos brasileiros e internacionais de People Analytics?

Existem cursos de People Analytics no Brasil e internacionalmente. O conhecimento contínuo nessa área é crucial para gestores que buscam competitividade no mercado dinâmico.

Bônus: Como Incorporar o People Analytics ao RH Estratégico?

Para incorporar o People Analytics ao RH estratégico, siga estes passos:

  1. Trace um Objetivo: Compreenda os problemas da empresa e planeje a análise com dados cruzados. Defina objetivos claros, como melhorar o clima organizacional ou reduzir o turnover.
  2. Colete os Dados: Crie uma estratégia abrangente de coleta de dados, envolvendo observações em redes sociais, entrevistas e questionários.
  3. Defina Métricas e Indicadores: Defina métricas e indicadores para direcionar a avaliação, evitando confusões na análise de dados brutos.
  4. Correlacione os Dados: Analise a influência entre variáveis, observando como uma afeta a outra. Isso proporciona insights sobre os colaboradores e suas condições.
  5. Faça Projeções: Utilize os resultados para criar um planejamento estratégico, implementando soluções para os desafios levantados.

Ao seguir esses passos, o RH poderá desenvolver ações estratégicas eficazes, melhorar a eficiência da equipe e tornar a empresa mais competitiva no mercado.

Conclusão: O People Analytics é uma ferramenta poderosa para a gestão de pessoas, proporcionando uma análise abrangente e direcionada. Seus benefícios vão desde contratações mais acertadas até a melhoria da produtividade e retenção de talentos. A implementação eficaz dessa ferramenta no RH estratégico requer um planejamento cuidadoso e a compreensão das necessidades específicas da empresa. O conhecimento contínuo e a adaptação às tendências são essenciais para aproveitar ao máximo o potencial do People Analytics.

Nosso blog

Últimas postagens

Oratória em Diversos Contextos

A oratória é uma habilidade versátil e essencial em vários aspectos da vida, desde o ambiente profissional até eventos sociais e políticos. Cada contexto apresenta

Ler mais »

Técnicas de Retórica Clássica

A retórica clássica, desenvolvida na Grécia e Roma antigas, é a arte de usar a linguagem de maneira eficaz e persuasiva. Muitas das técnicas desenvolvidas

Ler mais »

Oratória para médicos

A oratória é uma habilidade crucial para médicos em diversas situações, tanto na prática clínica quanto em outros contextos profissionais. Aqui estão algumas situações em

Ler mais »