Terá que ler um pronunciamento ou discurso em público? Veja 5 cuidados para fazer isso de forma dinâmica!

Olá, Speaker!

No dia a dia corporativo, são comuns diversos tipos de situações de fala, entre eles, os pronunciamentos oficiais ou discursos – seja para um público grande ou pequeno.

Em momentos como esse, muitos profissionais preferem ler os seus discursos, especialmente se o conteúdo tiver muitos dados numéricos e for importantíssimo não se equivocar ao citá-los ou, ainda, quando se pretende ler algo escrito por outra pessoa.

Independentemente de qual for o motivo, ler um discurso em público demanda uma série de cuidados, cujo propósito principal é o de fazer com que tal discurso seja convidativo para a audiência, mesmo que seja lido.

Por que eu digo “mesmo que seja lido”? Em outros tipos de falas, a ressaltar em apresentações em público, o comunicador geralmente não recorre à leitura e, por isso mesmo, consegue agir de maneira mais natural e dinâmica, o que é bem melhor para a sua performance.

Por isso mesmo, ter atenção para algumas técnicas na hora de ler um discurso ou pronunciamento em público é uma forma de garantir que, mesmo lendo, nossa fala continue chamativa e que possamos reter a atenção daqueles que nos escutam.

Siga a leitura e informe-se!

Quando é aceitável que eu leia a minha fala?

As Conferências TED são, hoje, uma das principais referências no que tange à comunicação. Se assistirmos aos vídeos mais populares das TED, seguramente não encontraremos nenhum em que o comunicador permanece todo o tempo lendo a sua fala.

Nas apresentações em público, assim como em outras muitas situações de exposição de fala, recorrer à leitura não é uma boa ideia. Primeiro, porque, como eu já disse, é uma opção menos natural e dinâmica. Segundo, porque, dependendo do contexto, pode demonstrar despreparo do comunicador.

Mas, em alguns contextos, a leitura não só é aceita, como acaba sendo a alternativa mais aconselhável. Quais são eles?

– discursos muito densos e/ou com conteúdo técnico

– para abordar dados numéricos extensos

– em citações literais

– pronunciamentos assinados por outra pessoa

– discursos em formaturas ou cerimônias de posse

Como se pode ver nessa lista, dentro das empresas, é comum ter que recorrer à leitura de discursos e, por isso mesmo, é imprescindível se preparar, a fim de que saibamos como agir da melhor maneira possível para ler uma fala ou conteúdo sem correr o risco de soar monótono ou cansativo para os demais.

Dito isso, ressalto: em outras situações de exposição de fala, se for possível, opte por não recorrer à leitura de apoio. Uma alternativa é criar um pequeno roteiro com palavras-chave de cada tópico. Caso, por alguma razão, você tiver que recorrer a ele, não levará muito tempo para ler e poderá rapidamente voltar à sua fala, sem interromper o contato com o público.

Vejamos, a seguir, alguns cuidados e técnicas para ler discursos.

  1. Esteja familiarizado com o texto

Ler um discurso traz a comodidade de não precisar treinar com antecedência, certo? NÃO. Mesmo que, nesses casos, exista a segurança de ter todo o conteúdo nas nossas mãos, sem riscos de lapsos de memória (os “brancos”), é preciso, sim, se familiarizar com o texto. Como? Praticando-o com antecedência.

Esse cuidado é muito importante para que a performance do comunicador seja natural e dinâmica. Conhecendo o texto e praticando-o, sabemos quais são os melhores momentos para fazer pausas, quando alterar nosso tom de voz e, além disso, nos familiarizamos com a pronúncia de palavras que não conhecemos.

  1. Saiba onde posicionar o papel de apoio

Para ler um discurso, você deve saber onde posicionar o papel de apoio. É interessante optar por uma altura entre o seu queixo e sua cintura, numa distância que resulte cômoda para enxergar e que, ao mesmo tempo, não o faça encurvar muito a cabeça, prejudicando a sua postura.

Posicionar o papel de apoio em frente ao rosto é inviável, já que, ao esconder o rosto do comunicador, prejudica que a audiência veja as suas expressões faciais e, nos momentos de pausa, impede o contato visual.

Dessa forma, a fim de não prejudicar a sua leitura, nem outros aspectos importantes para a comunicação com o público, encontre uma posição confortável para o papel de apoio, seguindo as nossas dicas.

  1. Encontre um ritmo de fala equilibrado

Um dos riscos de ler um discurso é quanto ao ritmo de fala. Lendo, é mais difícil manter o nosso ritmo natural e podemos falar de um modo mais lento ou mais veloz que o indicado.

No tópico anterior, citei a importância das pausas ativas para lermos em uma velocidade equilibrada, não é? Outro cuidado é a prática prévia. Nessas etapas de preparação, você pode, inclusive, gravar a sua fala para saber se o seu ritmo de leitura em voz alta é o apropriado ou se está prejudicando o entendimento do público.

  1. Cuidado com as cacofonias e outros vícios

Nas leituras em voz alta, vícios de linguagem são mais facilmente identificados pelo público, justamente porque o ritmo de leitura não é o mesmo que de uma fala natural.

Por ficarem em maior evidência, a atenção quanto a tais vícios deve estar redobrada. Repetições de palavras de forma excessiva, uso de gírias e cacofonias são alguns dos mais comuns. Aproveite as etapas prévias de preparação para cortar trechos que contenham algum deles, lapidando a sua fala para que ela tenha ritmo e qualidade.

  1. Utilize as pausas ativas

Pausas ativas são, por definição, os momentos sem fala – silêncios – bem utilizados em um discurso. As pausas podem ser aplicadas em diferentes momentos durante uma exposição oral e cumprem papeis importantes, como indicar uma mudança de tema, dar ênfase para determinado trecho ou, ainda, aumentar o grau de emotividade.

Em discursos lidos, as pausas precisam estar presentes. Além de auxiliarem o comunicador a manter um ritmo de fala agradável, elas são o espaço ideal para que o comunicador tire os olhos do papel e possa, assim, fazer contato visual com o seu público.

 

Na próxima vez que você tiver que ler um pronunciamento ou discurso, procure se lembrar desses cinco cuidados essenciais para situações de exposição de fala desse tipo. Se restou alguma dúvida, você pode entrar em contato com a nossa equipe!

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *