Clubhouse: 5 técnicas indispensáveis na nova rede social

Oi, Speaker!

Nas últimas semanas, as buscas por “Clubhouse” no Google aumentaram em mais de 500%. A rede social dos áudios já vem sendo usada por nomes de peso, como Elon Musk.

O Clubhouse é considerado como a rede dos áudios por um motivo simples: não há compartilhamento de vídeos ou fotos. As pessoas se comunicam apenas através de áudios, do som.

É por essa razão que a “rede social do momento” demanda uma habilidade bem específica: a de saber usar bem a voz. Essa habilidade é indispensável em todos os tipos de situação de exposição de fala, mas, agora, ganhará um destaque ainda maior.

Assim como aconteceu com outras redes sociais, como o Facebook e o Instagram, o Clubhouse já vem sendo usado para fins profissionais. Logo, é fundamental conhecer algumas técnicas que serão determinantes nesse espaço.

Separei 5 delas. Se você vai entrar para o Clubhouse, não faça isso antes de ler este artigo até o final. Boa leitura!

Afinal, como funciona o Clubhouse?

O Clubhouse é uma espécie de sala de reunião, ou sala de bate-papo, mas, com uma diferença: nada de vídeos ou fotos. Aqui, a voz é a grande protagonista. Em outras palavras, as pessoas só podem se comunicar via áudios.

Há alguns aspectos bem interessantes nessa nova rede:

– As salas podem ser divididas por temas: o que facilita a aproximação de pessoas com interesses afins;

– O Clubhouse permite a realização de grandes eventos: uma mesma sala pode ter até 5 mil pessoas online simultaneamente;

– É possível utilizar um moderador: uma pessoa que será a responsável por dirigir e organizar a sala de bate papo, isto é, o evento;

– Salas para conferências: é possível organizar a sala de modo que apenas uma pessoa tenha a palavra, como uma espécie de palestra através de áudios.

Sabemos que as redes sociais mudam todo o tempo. Talvez, daqui a algum tempo, o Clubhouse já tenha se transformado e adequado o seu formato a outras características. Por enquanto, é assim que ele funciona!

Por tudo isso, repito: a voz é a grande protagonista da rede social do momento. Veja, então, algumas técnicas para ser um bom speaker no Clubhouse!

5 técnicas para ser um bom comunicador no Clubhouse

Por mais que o Clubhouse se transforme, é provável que suas características essenciais se mantenham. Para ser um bom Speaker, é importante:

1. Saber lidar com interrupções

Quem nunca foi interrompido que atire a primeira pedra. Você provavelmente já foi, então sabe o quanto as interrupções prejudicam o raciocínio, a argumentação, a maneira como transmitimos nossa mensagem.

Em salas de bate-papo menores, os microfones dos participantes podem permanecer ligados todo o tempo. Logo, aumentam-se as chances de que haja interrupções e é importante saber lidar com isso.

Como? Se você fará parte de um evento no Clubhouse, se prepare com antecedência. Escreva as palavras-chave dos tópicos que irá abordar, pratique e se familiarize ao máximo com o seu conteúdo.

2. Interpretar o momento certo de falar

Nas redes sociais como o Clubhouse, há dois extremos: quem interrompe os demais todo o tempo e/ou monopoliza a fala para si e quem perde as oportunidades de se pronunciar, se tornando a famosa “planta” em reuniões ou bate-papos.

Então, uma das habilidades relevantes nessa nova rede é, justamente, conseguir interpretar qual é o momento certo de falar, sem correr o risco de cair em um desses dois extremos.

Para isso, é importante praticar a escuta atenta e aprender a lidar com o medo de se expor. Vale destacar que essas duas ações são aprendidas, desenvolvidas e aprimoradas.

3. Ter atenção aos cuidados técnicos

Um som ruim prejudica consideravelmente a comunicação no Clubhouse, afinal, os áudios são a forma principal de contato nessa rede social. Esse som ruim pode vir de dois problemas:

– Um microfone inadequado ou de baixa qualidade

– Um ambiente poluído sonoramente

Então, se você quer se consagrar como um “speaker” no Clubhouse, trate de escolher o equipamento correto e de garantir um ambiente silencioso quando for participar das salas dessa nova rede. 

4. Aprenda a ser o anfitrião

Como eu disse antes, as redes sociais deixaram de ser apenas lugares de entretenimento e passaram a assumir um grande protagonismo no meio corporativo e profissional como um todo.

Isso já está acontecendo com o Clubhouse e é bem provável que essa tendência se acentue nos próximos meses ou semanas. É importante, então, saber como participar das salas de bate-papo, mas também como dirigir essas salas e ser o anfitrião.

Um anfitrião precisa ter atenção para:

– Na hora de fazer uma pergunta ou de passar a palavra a alguém, ter o cuidado de chamar as pessoas pelo nome. Só assim elas saberão que a mensagem está dirigida a elas.

– Ter “jogo de cintura” para fazer as mediações e garantir que a palavra não seja monopolizada por uma pessoa ou grupo.

5. Saber dar energia à sua voz

Dar energia para a voz: o que é isso, afinal? É entender que a voz é um instrumento e, por essa razão, tem uma série de ferramentas que podem e devem ser usadas em situações de exposição de fala.

Quais ferramentas são essas?

– O tom de voz e suas variações

– O ritmo da fala

– O uso correto (e estratégico) de pausas

Tudo isso tem a ver com impostação vocal, com saber dar energia à sua expressão vocal no intuito de chamar e reter a atenção das pessoas que te escutam.

 

Eu sempre digo e ressalto o quanto a comunicação é dinâmica. Nos últimos anos, nas redes sociais especialmente, esse dinamismo se tornou ainda mais evidente, com mudanças cada vez mais rápidas e impactantes.

A chegada do Clubhouse é um bom exemplo do quanto temos que aprimorar a nossa comunicação constantemente para desenvolver habilidades que são imprescindíveis no nosso dia a dia pessoal e profissional.

Precisa de ajuda para aprimorar a sua comunicação e expressão vocal? Entre em contato com a gente e conheça nossas soluções!