Como fazer uma apresentação sobre um assunto polêmico?

Olá, Speaker!

Você terá que abordar um tema polêmico? Não faça isso sem ler este artigo!

Preparar uma apresentação em público demanda uma série de cuidados. Se essa apresentação é sobre um assunto polêmico, esses cuidados são ainda mais significativos…

Assunto polêmico geralmente desperta opiniões bem contrárias entre si. Logo, além de pensar em todos os aspectos de uma apresentação “comum”, é imprescindível considerar que será preciso lidar com a resistência do público. Ou de parte dele.

Em tempos nos quais a capacidade de ouvir e dialogar é constantemente colocada à prova, abordar assuntos delicados e polêmicos é, sem dúvidas, um grande desafio para nós, comunicadores.

Pensando nisso – e sabendo que é uma situação com a qual teremos que lidar em algum momento da nossa vida –, separei algumas técnicas para esse tipo específico de apresentação em público. Confira!

Conheça o seu público

Conhecer minimamente o seu público deve ser um cuidado de todo comunicador antes de uma apresentação (e outras situações de exposição de fala). Quando a ideia é abordar um tema polêmico, isso deixa de ser necessário e passa a ser ESSENCIAL.

Como eu disse no começo desta nossa conversa, os temas polêmicos costumam despertar opiniões controversas e, muitas vezes, acirradas. Logo, saber se as opiniões da sua audiência seguem um padrão é importante.

Pensemos em um exemplo simples para entender melhor a prática: imaginemos que você é totalmente contra o voto obrigatório e que terá que falar sobre isso para um público formado por políticos. E que tais políticos são favoráveis a esse tipo de voto.

Saber esse dado é fundamental para decidir o tipo de abordagem e para aumentar as chances de que o seu CTA (Call to action) possa ser colocado em ação!

Tenha cuidado com a introdução

A introdução é fundamental em todas as apresentações em público. No entanto, para a abordagem de um assunto polêmico, a maneira como começamos a nossa fala é o que determina se o público nos ouvirá ou não.

Voltemos à situação hipotética anterior: você quer (ou precisa) defender o fim do voto obrigatório para um grupo de pessoas favoráveis a esse tipo de voto. O que aconteceria se você iniciasse a sua fala dizendo “o voto obrigatório é péssimo”?

É MUITO provável que as pessoas deixem de te ouvir (ou até mesmo se levantem e saiam da sala). Não dá para começar a sua apresentação dessa maneira, então, como fazer uma boa introdução nesse caso?

  1. Cite o assunto central da sua fala, mas de forma genérica. Ao invés de dizer “Hoje, vou mostrar porque o voto obrigatório é uma má ideia”, diga “Hoje, vou conversar com vocês sobre o voto”.

 

  1. Caso saiba que o seu público é favorável ao voto obrigatório, comece abordando os argumentos favoráveis a isso: “aqueles que acreditam na obrigatoriedade dos votos defendem que…”.

Com essas duas mudanças na maneira de abordar, a sua introdução passa a ser mais chamativa. Aliás, se torna parte de uma estratégia eficaz para diminuir a resistência do público quando você abordar argumentos contrários à opinião dominante.

Potencialize o seu embasamento

Sabe aquela ideia de “contra fatos, não há argumentos”? Bem, sabemos que os processos comunicacionais são muito mais complexos do que isso. Por essa razão, é importante saber apresentar os dados que embasam sua opinião.

Quando a isso, trate de:

  1. Reunir o máximo possível de informações atualizadas sobre o assunto;
  2. Traga opiniões de especialistas. Se você for um deles, inclua a opinião de outros experts no assunto;
  3. Priorize informações e dados: não adianta inserir um volume muito amplo, é preciso escolher quais fazem mais sentido segundo o seu contexto;

Em apresentações sobre assuntos polêmicos, o embasamento teórico tem uma função ainda mais crucial do que em outras: ele é o que permite, em grande parte, que o confronto de ideias não se torne um conflito pessoal.

Portanto, pesquise, se atualize, reveja bibliografias, procure cases de outros países: inclua tudo o que for enriquecer a sua fala e, claro, a opinião que quer defender.

Elabore uma narrativa persuasiva

Clareza. Assertividade. Autenticidade. Essas três caraterísticas potencializam uma fala. Apresentações sobre temas polêmicos demandam ainda mais cuidado quanto a esses três eixos centrais.

O seu público é favorável à obrigatoriedade do voto e você quer convencê-lo do contrário? Bem, isso não será possível se sua fala for confusa, mal organizada e pouco original.

A sua audiência provavelmente já ouviu muitos argumentos. Se você pretende causar um impacto real, traga algo novo. E faça isso em uma narrativa bem estruturada, interessante. Assim, será persuasivo.

Crie uma boa conclusão

A introdução e a conclusão tendem a ser os momentos dos quais as pessoas mais se lembram e o comunicador precisa estar ciente disso na hora de planejar e organizar a sua apresentação.

Em apresentações sobre temas polêmicos, uma estratégia interessante é fazer um breve resumo do que foi abordado, isto é, trazer um pouco dos argumentos que foram mencionados antes de defender algum. Isso também ajuda a diminuir a resistência da plateia.

Em seguida, fazer um convite à reflexão é um modo eficaz de mencionar o CTA. Seguindo o exemplo que utilizamos, o de uma apresentação sobre a obrigatoriedade do voto, seria algo assim:

“Aqueles que defendem o voto obrigatório acreditam nisso e naquilo. Hoje, os convido a pensar em outras abordagens e interpretações para esse assunto…”.

 

Em apresentações, na discussão sobre um projeto, no cotidiano: falar sobre um assunto polêmico é algo que faz parte do dia a dia das pessoas. Saber fazer isso de um modo respeitoso, mas persuasivo é uma das características da inteligência emocional.

Na sua próxima apresentação, utilize as técnicas das quais falamos aqui e perceba a diferença na reação do seu público!

Precisa de ajuda? Conheça nossas soluções!

 

Clique para dar sua nota!
Avaliações: 1 - Avaliação média: 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *