Por que falhas na comunicação tornam o ambiente de trabalho mais estressante? E como se livrar desse problema?

Olá, queridos Speakers! Como vocês estão?

Quem atua no mercado de trabalho, especialmente em ambientes corporativos, sabe que, muitas vezes, a rotina profissional pode ser muito estressante, não é?

Esse estresse pode estar relacionado a fatores externos – como crises econômicas em determinado setor – ou a fatores internos, sendo que esses últimos acabam sendo muito mais comuns.

A parte “boa” é que, quando se tratam de fatores internos, é mais fácil contornar o problema, criando estratégias para melhorar o ambiente de trabalho e impulsionar a performance dos colaboradores, impactando positivamente a execução e entrega de projetos.

Ok, mas o que isso tem a ver com Comunicação? MUITO! Falhas na comunicação, que também são chamadas muitas vezes de ruídos na comunicação interna, são aspectos que contribuem significativamente, tanto para melhorar quanto para piorar o dia a dia dentro de uma empresa ou organização.

Assim, para quem atua em cargos de liderança, é importante conhecer quais são as falhas mais comuns na comunicação interna e como evitá-las. Siga a leitura e informe-se!

Comunicação interna: o que é?

Comunicação interna, como o nome já diz, é o diálogo dentro de uma empresa ou organização e que atinge todos os níveis, desde os líderes até os liderados.

De uma boa comunicação interna, dependem vários fatores, já que está diretamente ligada ao crescimento de uma empresa e dos bons resultados que ela pode obter.

Me arrisco a dizer, sem medo de me equivocar, que uma empresa com uma má comunicação interna também terá uma comunicação externa pouco eficiente. Em outras palavras, para se dialogar bem com clientes, investidores e outras marcas, é indispensável que, primeiro, exista uma boa comunicação entre profissionais que representam a mesma organização.

Dessa forma, haverá harmonia interna e externa e os colaboradores serão capazes de apresentar a empresa de forma padronizada, correta e assertiva.

Sabendo dessa importância, fica a pergunta: como uma comunicação interna ruim contribui para um ambiente mais estressante no trabalho? É o que veremos nos tópicos seguintes.

– Reuniões longas e improdutivas

Um dos melhores termômetros de como anda a comunicação interna de uma empresa é a reunião de trabalho.

Ter reuniões longas pode ser necessário e, dependendo da complexidade do assunto a ser discutido, é muito difícil que o encontro não se estenda por muito tempo. No entanto, reuniões longas, mas que são pouco ou nada produtivas, acabam sendo um enorme problema.

Esse problema, na verdade, é mais comum do que imaginamos. Quem está imerso no universo corporativo provavelmente já vivenciou reuniões assim mais de uma vez e sabe o quanto elas sugam energia e desperdiçam o tempo da equipe.

Reuniões de trabalho longas e com pouca eficiência são reflexos de uma comunicação interna pouco eficaz. Quando há eficácia no diálogo interno, as reuniões longas são menos frequentes e, quando acontecem, têm bem claras quais são as diretrizes do encontro, atingindo os objetivos propostos por líderes e liderados.

– Problemas para executar pautas e demora em concluir projetos

A comunicação dentro de um mesmo setor também é de suma importância, já que tem impacto direto no cumprimento de pautas e entrega de projetos. Sendo assim, outro motivo pelo qual o ambiente de trabalho fica mais estressante é, justamente, esse impacto negativo que a má comunicação tem para o rendimento de uma equipe.

Uma pesquisa recente mostrou que a dificuldade para encontrar informações necessárias para a execução de tarefas é uma das reclamações mais recorrentes entre profissionais da área corporativa. Quando o diálogo entre líderes e liderados é pouco eficaz, dificilmente se terá todas as ferramentas para concluir um projeto, o que dificulta o processo.

Com isso, acaba havendo uma demora na conclusão de projetos, influenciando negativamente a imagem da empresa e a relação com clientes e/ou investidores.

A clareza para transmitir metas e objetivos deve ser uma habilidade dos líderes para que os resultados esperados possam ser atingidos. Isso é essencial.

– Comunicação falha entre a empresa e seus clientes

Como eu disse no começo deste artigo, dificilmente uma empresa cuja comunicação interna é ruim conseguirá atender os clientes de uma forma eficaz.

Informações contraditórias, dificuldades em responder perguntas e falhas no pós-atendimento são alguns dos reflexos de um diálogo interno insuficiente e improdutivo.

Um exemplo claro desse reflexo é a discrepância do discurso entre os profissionais, que, numa negociação, têm que interagir com um mesmo cliente. Se eles oferecem informações completamente diferentes, vai ser muito difícil que tal cliente confie na empresa. Afinal, alinhar o discurso entre aqueles que representam uma marca é imprescindível e demonstra confiabilidade.

– Ruídos na comunicação

Você já ouviu o termo “ruído na comunicação”? Provavelmente, sim. Os ruídos na comunicação são todos os fatores que interferem no diálogo interno. Se pensarmos nas ligações telefônicas antigas, os ruídos ou chiados interferiam no que estava sendo dito, impossibilitando ou prejudicando que a mensagem fosse transmitida.

Bem, a ideia aqui é mais ou menos a mesma. Os ruídos atrapalham a comunicação entre liderados e entre liderados com seus líderes. Padronizar os canais utilizados como diálogo é uma forma de evitar esses problemas e garantir que a informação chegue a todos – e de forma inalterada.

Quando isso não acontece, há, sem dúvidas, uma maior incidência de mal-entendidos, que acarretam em problemas internos e externos.

Workshop para empresas: por que fazer um?

Na The Speaker, temos um curso de oratória in company, que é direcionado para empresas. Neste curso, são trabalhados os principais pilares da comunicação, com a intenção de evitar os problemas dos quais falamos neste artigo.

A grande vantagem deste curso é que ele é preparado segundo a realidade da empresa, levando em consideração quais são os aspectos que demandam mais atenção e que podem ser melhorados através da orientação de profissionais especializados em oratória.

Se, ao ler este artigo, você se identificou com o que falamos, percebendo esse estresse por uma má comunicação na sua própria empresa, não tenha dúvidas: fale com a gente e conheça melhor o curso in company!

Clique para dar sua nota!
Avaliações: 0 - Avaliação média: 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *