Desastres da Oratória (e como evitá-los) – Parte I

Olá, Speakers!

Se vocês acompanham o nosso blog, sabem que sempre compartilho com vocês algumas técnicas sobre como se comunicar melhor, não é verdade? Afinal, conhecer um pouco mais sobre a oratória é o primeiro passo para alterar a forma como nos relacionamos com as outras pessoas, seja no nosso trabalho ou na vida pessoal.

Mas, hoje, decidi fazer algo diferente: uma lista com alguns hábitos que prejudicam a comunicação e que eu chamo de verdadeiros desastres da oratória. Vocês sabem quais são eles? Confiram e evitem cometer algum (ou alguns) deles no futuro!

  1. Usar o humor com preconceito

O humor é, sem dúvidas, uma estratégia comunicacional. Quando bem utilizado, o humor é uma ferramenta capaz de promover boas discussões, levantar debates sobre problemas sociais, criticar e informar. Tempos atrás (e ainda hoje), as histórias em quadrinhos, por exemplo, foram instrumentos de educação, que, através do humor, conseguiam comunicar temas complexos para praticamente todo o tipo de público.

No entanto, um dos maiores desastres da oratória é utilizar o humor com preconceito. Vocês provavelmente têm acompanhado casos de youtubers ou influenciadores digitais que utilizam o humor como forma de espalhar preconceitos, não é verdade? Mas isso não acontece apenas no meio virtual.

Alguns comunicadores, durante suas apresentações em público, recorrem ao humor para prender a atenção do público e acabam reproduzindo piadas ou declarações preconceituosas, machistas, racistas, homofóbicas…

O humor é, sim, uma forma de impulsionar as apresentações em público, mas é preciso saber como utilizá-lo de forma consciente, ok?

  1. Desconhecer a cultura e o perfil do seu público

O sucesso de uma apresentação em público começa muito antes de quando o comunicador sobre ao palco para falar com as pessoas. As etapas de planejamento envolvem a preparação do conteúdo, a prática da exposição oral e uma pesquisa sobre o perfil do público que estará na sua plateia.

Desconhecer o perfil das pessoas que foram assistir à nossa apresentação é um dos desastres da oratória – e isso acontece por vários motivos. Um deles é deixar que diferenças culturais passem despercebidas, especialmente em apresentações fora do país.

Às vezes, determinada conduta que, para nós, é comum, pode ser até mesmo desrespeitosa fora do país. Da mesma forma, uma palavra ou expressão pode ter significados diferentes (inclusive dentro do Brasil, nas diversas regiões, onde a cultura varia bastante) e utilizá-las equivocadamente trará uma má impressão para o comunicador e a sua apresentação.

  1. Desconhecer a programação do evento

Seguindo os passos sobre o que deve ser feito nas etapas prévias a uma apresentação, parte importante do processo é conhecer a programação do evento. Não foram raras as vezes em que clientes meus voltaram decepcionados porque a apresentação anterior (ou seguinte) tinha assuntos iguais ao que eles haviam preparado para a sua exposição.

Já imaginou subir no palco e descobrir que o tema da sua apresentação é idêntico ao da apresentação anterior? O público já estará cansado de ouvir sobre o assunto e, ainda que a sua fala seja interessante, dificilmente você terá o retorno que deseja.

Além disso, conhecer a programação do evento é também uma forma de saber qual será o perfil do público e dos organizadores, o que é essencial para decidir qual será o enfoque da sua fala, o tipo de linguagem e quais estratégias comunicacionais serão eficazes nesse contexto específico.

  1. Plagiar outras apresentações

Quando o assunto é desastres de oratória, o plágio é um dos itens que deve aparecer na lista. Seja qual for a situação, plagiar é sempre uma gafe, além de ser uma atitude desonesta. Antes, era mais fácil plagiar alguém sem ser descoberto. Hoje, em tempos de internet onde tudo pode viralizar, as pessoas certamente saberão quando alguém não está sendo autêntico rapidamente.

Nas apresentações em público, ter como inspiração grandes discursos e falas de bons comunicadores não é algo negativo. Pelo contrário! É uma das formas de aprender e aprimorar a própria comunicação. No entanto, existe uma enorme distância entre inspiração e cópia. É preciso, então, ter bem clara a linha que divide uma coisa e outra, para evitar perder a confiança que o público deposita em você!

 

Speakers, esses são alguns dos desastres de oratória que mais vejo por aí, tanto em exposições orais presenciais quanto em vídeos de internet. Estejam sempre atentos a eles, evitando que prejudiquem sua carreira e imagem pessoal.

No próximo post, vamos falar sobre outros grandes desastres de oratória. Não percam!

 

Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bitnami