O que é a “máscara do corporativismo”? E como ela impede você de fazer uma boa apresentação?

Olá, Speakers! Como vocês estão? 

A nossa conversa de hoje é sobre um assunto MUITO importante e que vem despertando dúvidas em muitos alunos da The Speaker: a máscara do corporativismo e a sua relação com uma boa oratória. 

Para começar, vamos pensar sobre alguns questionamentos: 

– Será que a postura que mantemos dentro da empresa é a mesma que devemos adotar durante uma apresentação em público?  

– É preciso parecer sério demais durante uma apresentação para ter sucesso como comunicador? 

– Um bom Speaker é aquele que consegue manter a neutralidade enquanto fala? 

Essas dúvidas trazem angústia para muitos speakers, que ainda estão presos a uma forma antiga de fazer comunicação. Responderemos juntos a essas perguntas para acabar de vez com todas as dúvidas: acompanhe! 

O que é a máscara do corporativismo? 

Quando começamos a trabalhar numa empresa, usamos uma “máscara da neutralidade” para esconder (ou tentar esconder) algumas emoções.  

Por exemplo: João teve um dia horrível, está com problemas em casa e ainda não sabe como resolvê-los. Normalmente, uma pessoa nessa situação tem um semblante triste ou preocupado, certo? 

Bem, mas quando João chega na sua empresa para trabalhar, o semblante dele fica neutro: João não demonstra tristeza ou preocupação. Afinal, está no seu ambiente de trabalho e tem uma postura a seguir. 

O contrário também vale: João está super feliz, começou um relacionamento novo, está “explodindo” de alegria. Entretanto, assim que coloca os pés na empresa, deve deixar essa euforia do lado de fora e, mais uma vez, adotar uma postura de NEUTRALIDADE.  

No dia a dia das empresas, os funcionários não são expressivos. Tratam de mecanizar suas emoções para não prejudicar o seu rendimento e a sua imagem. 

Atenção, Speakers! Nossa ideia aqui não é discutir sobre a neutralidade cobrada pelas empresas, fazendo um julgamento se isso é bom ou mau. Nossa intenção é entender as diferenças entre o dia a dia dentro da empresa e o momento de uma apresentação em público, ok? 

A máscara do corporativismo e a oratória 

Bom, o que a máscara do corporativismo tem a ver com ser um bom comunicador? Ora, Speakers, tem TUDO a ver!  

Às vezes, estamos tão habituados a usarmos essa máscara no nosso dia a dia na empresa que, quando vamos fazer uma apresentação em público, esquecemos de tirá-la e continuamos neutros. E isso, caros Speakers, pode prejudicar bastante nossa apresentação! 

Para sermos bons comunicadores, é FUNDAMENTAL nos libertarmos dessa máscara. Uma boa apresentação não se faz sendo neutro ou mantendo a mesma expressão facial durante todo o tempo. Uma boa apresentação se faz com emoção! 

“Nossa, Lívia, então para ser um bom speaker, tenho que virar um ator?” Não, meus amigos Speakers. É justamente o contrário! Não é preciso ser um ator ou fingir uma personalidade, basta ser fiel às suas emoções e expressá-las para o seu público.  

É simples: se você está falando sobre algo motivador, não tenha medo de sorrir, de mostrar entusiasmo. Dessa forma, as pessoas saberão que você realmente se importa e, logo, começarão a se importar também.  

Por outro lado, se a sua fala é sobre algo delicado, talvez um pouco triste, não tenha medo de mostrar sua sensibilidade através de sua expressão. Isso te torna humano e mostra que você sente empatia.  

Pessoas muito boas em comunicação são expressivas e não têm medo de mostrar suas próprias emoções. Falar em público é conectar-se com outras pessoas verdadeiramente e, para isso, nada melhor do que ser você mesmo e, mais importante, ser honesto com seus sentimentos.  

Seja expressivo! 

Speakers, já foi o tempo em que falar em público deveria ser algo mega quadrado e sem graça. Hoje em dia (e cada vez mais), experiências desse tipo estão ligadas à empatia e ao bom humor.  

A mensagem que queremos passar quando nos apresentamos em público não é mais “estou fazendo o meu trabalho”, mas, sim, “tenho algo interessante a dizer”. E, se você consegue se divertir e se entusiasmar com o que está falando, automaticamente o seu público sentirá o mesmo. Eles pensam mais ou menos assim: “essa ideia deve ser uma coisa boa. Veja o quanto esse comunicador gosta de falar sobre isso!”  

Portanto, sempre que possível, comova-se com a sua própria fala e seja expressivo! 

Você se lembra das perguntas que fizemos no começo da nossa conversa? Prometi respondê-las junto com vocês, não é? Então, aí vai: 

– Será que a postura que mantemos dentro da empresa é a mesma que devemos adotar durante uma apresentação em público? NÃO EXATAMENTE. Devemos, sim, encarar uma apresentação em público com a mesma dedicação e compromisso que temos no nosso trabalho. Mas, quando nos apresentamos, o melhor é demonstrar nossas emoções, para, assim, despertar empatia em quem nos assiste.  

– É preciso parecer sério demais durante uma apresentação para ter sucesso como comunicador? DEPENDE! Como conversamos, a linguagem corporal é muito importante numa apresentação em público. Nosso rosto e nosso corpo devem demonstrar nossas emoções para que a nossa fala tenha sentido e seja inspiradora. Se você está falando sobre um assunto sério e complexo, demonstrar essa seriedade através da sua expressão facial é  

– Um bom Speaker é aquele que consegue manter a neutralidade enquanto fala? NÃO. Mil vezes NÃO. Neutralidade e boa comunicação não combinam, ok? Não tenha medo de expressar suas emoções, de demonstrar o quanto você se importa por aquilo que está dizendo. Ser honesto com seus próprios sentimentos é a chave para criar uma boa relação com a audiência! 

Speakers! Espero que vocês tenham gostado da nossa conversa e que todas as dúvidas sobre a máscara do corporativismo tenham ficado pra trás. Se você quer continuar aprendendo, sugerimos os nossos cursos de oratória.  

A The Speaker oferecer cursos online (CUPOM DESCONTO: THESPEAKER-BLOG) e presenciais. Ficaremos muito felizes em ter você como um de nossos alunos (e futuros EXCELENTES comunicadores!). Te esperamos!  

Clique para dar sua nota!
Avaliações: 0 - Avaliação média: 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *