A oratória e a cultura americana

Speakers, como vocês estão?!

Hoje vamos falar um pouco sobre oratória sob um ponto de vista diferente do que estamos acostumados. Explico:

Não é novidade para ninguém que países desenvolvidos estão anos luz à nossa frente quando o assunto é educação e soft skills.

Pois bem, não seria diferente com esse tema que tanto abordamos aqui no blog, oratória.

Quero fazer uma comparação entre Brasil e Estados Unidos no que diz respeito ào desenvolvimento de habilidades comunicativas em crianças, jovens e adultos.

Vamos lá.

O estímulo do exercício da oratória nos Estados Unidos

A criança americana é estimulada desde muito cedo à falar em público e se expor em diferentes tipos de situação. O americano entende que desde cedo é preciso incentivar as crianças para vencerem a timidez e exporem suas ideias e ponto de vista. Seja em uma reunião em família, em uma festinha de aniversario ou na comemoração do dia das mães. As crianças fazem pequenos discursos, ou celebrações, e é comum que todos os familiares parem em uma reuniãozinha para ouvir o que ela tem pra falar.

No colégio, ou mesmo nas reunões do bairro, as crianças frequentam “concursos de oratória. Engraçado, no Brasil muitos nem sabem o que é isso! Trata-se de um concurso onde todos fazem discursos e o melhor, vence. Um fato curioso, é que, um dos maiores coachs do mundo, Tony Robbins, diz que descobriu sua paixão por falar em público justamente num concurso desses. Você vê concurso com crianças a partir de 7 anos, todas treinando seus pitches e apresentando diante de uma plateia (normalmente, colegas, pais e vizinhos).

Reparem como no estágio inicial da vida a oratória é tida como algo normal e rotineiro. A criança que é tímida é “forçada” a participar de situações onde precisa vencer a timidez. Veja aqui o vídeo desta garotinha fazendo um discurso lindo para sua mãe

https://www.youtube.com/watch?v=2sBzrHjrNWs

Agora vamos pensar nos jovens. As escolas que seguem o modelo americano já iniciam a disciplina de “speech”, “presentations skills” quando o jovem está por volta de 11, 12 anos. A disciplina contém teoria e prática. Nesta fase o jovem vai conhecer alguns dos discursos mais famosos do mundo, técnicas para construção de discurso, organização de raciocínio etc. E fatalmente haverá também uma parte prática. O jovem precisará ir na frente dos colegas e proclamar um discurso colocando em prática tudo que aprendeu nas aulas.

Chegando à fase adulta, a vida do americano não é facilitada com relação à apresentações, ao contrário. Na faculdade, logo nos primeiros 6 meses é muito provável que ele já tenha a disciplina de “Business Communication” (uso o exemplo da renomada NYU, em Nova Iorque, que tem esta disciplina como matéria obrigatória no primeiro semestre dos graduandos de “Business”). E, ao continuar seus estudos, essa disciplina será ministrada novamente, mas com técnicas avançadas, em cursos como MBA.

Em geral, o americano passa a sua vida fazendo apresentações e expressando suas ideias. Seja em um brinde no casamento, até um funeral. Praticamente todas as situações cotidianas envolvem algum tipo de exposição de fala. E assim passam a vida, enxergando oratória como algo simples e rotineiro.

Chair Speech GIF by South Park  - Find & Share on GIPHY

Agora… Vamos falar de Brasil?!!!

Michelle Obama Speech GIF by Election 2016 - Find & Share on GIPHY

Oratória no Brasil

Ah, Brasil!!! País de belezas tropicais, sou uma apaixonada pela nossa terra, e pelo nosso povo! Mas tiro uma licença quase poética aqui para poder fazer uma crítica ao modo como os brasileiros lidam com oratória. Genteeee!!!

Oratória aqui é um grande tabu. A começar pela nossa cultura que prega que “falar bem é um dom”. Ou você nasce sabendo, ou, meu caro mortal, você vai sofrer nesta vida toda vez que precisar fazer uma apresentação…

Depois deste tabu é preciso lembrar de outros:

• Só extrovertidos podem se comunicar bem
• Timidos não podem ser bons comunicadores
• É possível crescer na carreira sem saber se comunicar, dependendo da sua área de atuação
• Comunicar bem, é algo pra “galera de Humanas”
• Falar bem é falar de improviso
• Se não souber como apresentar, basta ler slides

Speech Imitate GIF - Find & Share on GIPHY

E tantos outros que eu ouço por aqui na The Speaker…

Além dos tabus, temos também muitas outras questões que nos diferenciam dos nossos vizinhos de cima, os americanos. Não há qualquer tipo de incentivo por parte de brasileiros de fazerem crianças exporem suas ideias.

Aqui quando alguma criança vai falar algo é normal que vejamos famílias pedindo que fiquem quietas, que só os mais velhos podem falar.

Na escola? Não há QUALQUER TIPO DE PREPARAÇÃO para que a criança desenvolva suas habilidades. Normalmente a primeira vez que a criança vai fazer uma apresentação, simplesmente pedem que apresente um assunto x, sem dizer como ela deveria fazer isso, tanto com relação à preparação do discurso como de linguagem não verbal, postura, gesticulação, etc.

A criança muita vezes passa por toda sua infância sem qualquer tipo de incentivo ào desenvolvimento desta habilidade. Daí então, torna-se um jovem e vai para o ensino médio e para a faculdade. O que acontece? Novamente, nenhuma preparação. É comum ver pessoas que passam toda a vida acadêmica fugindo de apresentações. O famoso “eu faço o trabalho e você apresenta” faz com que muitos consigam sair ilesos mesmo em um curso de graduação ou pós.

E aí o que isso significa, como este aluno formado vai para o mercado de trabalho?

Completamente despreparado para fazer entrevistas, para expor suas ideias. Este será um profissional que passará a vida fugindo novamente de exposições. Mas até quando?

Provavelmente até o dia que entender que não subirá mais em sua carreira se não for capaz de fazer apresentações. Triste brasileiro esse. Fugiu tanto, e agora não tem mais para onde fugir.

Americanos x Brasileiros.

Então qual a moral da história nesta nossa comparação?

É óbvio que americanos vão ter mais facilidade em falar em público do que nós brasileiros, pois isso é algo enraizado na cultura deles. Oratória é algo rotineiro e cotidiano, não é um bicho de sete cabeças!

Brasileiros tendem a encarar oratória como algo misterioso e assustador. Falar em público é um grande evento, é algo que tira o sono, é motivo de stress e ansiedade. Não sabemos nem como devemos nos preparar para fazer apresentações!!!

Speakers, o que eu quero dizer para vocês é que a The Speaker se empenha para que isso mude. Seguimos o padrão americano em todos nossos treinamentos, e isso com certeza é o grande diferencial desta empresa e a razão de sermos a empresa pioneira no Brasil em treinamentos bilíngues de oratória. Acreditamos no Brasil, e que só a Educação é capaz de nos fazer evoluir.

Quer desmistificar o tema Oratória? Quer falar em público com tranquilidade e naturalidade? Conte com a gente!!!

Barack Obama Thank You GIF by Obama - Find & Share on GIPHY